Universidades compartilham experiências exitosas em gestão pública

Atividade fez parte da programação do segundo dia do 60. Fórum da Abruem

Quatro afiliadas apresentaram experiências de sucesso na gestão (Foto: Ascom UEPB)

O momento de crise pelo qual o Brasil vem passando compeliu as universidades públicas do país a encontrar soluções inteligentes para muitos de seus problemas. Experiências exitosas que foram apresentadas, através dos relatos de experiências, por representantes de Instituições de Ensino Superior que participaram das atividades do segundo dia do 60º Fórum Nacional de Reitores da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), sediado pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).
A mesa, mediada pelo reitor Carlos Luciano Vargas (Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG), contou com a participação de Sandro Roberto Valentim, reitor da Universidade Estadual Paulista (Unesp); Marcelo Gomes Cardoso, professor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc); Pedro Henrique Falcão, reitor da Universidade de Pernambuco (UPE); e de Inessa Vasconcelos, da pró-reitora de Ensino e Graduação da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN).
Abrindo as atividades, Sandro Valentim discorreu acerca da “Gestão de recursos da Unesp: a experiência do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI)”. Ele explicou como as tecnologias e o site da instituição foram utilizados na elaboração e divulgação do PDI e começaram a auxiliar na resolução de problemas. “Pelo site, há como verificar a utilização de recursos, checar o que já foi realizado, o que vem ocorrendo no âmbito fiscal das pró-reitorias, entre outros pontos. Nosso sistema fornece indicadores, como o número de publicações em periódicos, visualização de documentos relacionados, gráficos de gerenciamento de crises que tomam como base estudos já realizados”, exemplificou o reitor.

Participaram a mesa representantes da Unesp, Udesc, UPE e UERN (Foto: Ascom UEPB)

“Udesc em números: transparência na gestão universitária” foi a temática central da explanação do professor Marcelo Gomes Cardoso. Como Valentim, ele também demonstrou como o uso de ferramentas digitais estão auxiliando na gestão orçamentária da instituição. Cardoso apresentou o “Sistema Gerenciador de Conteúdo Camaleão”, disponibilizado através do site http://www.udesc.br/numeros, que promove informação com amplo acesso e divulgação em ensino, pesquisa e extensão, e oferece mais transparência às iniciativas da Instituição.
“Os novos recursos possibilitam que as pessoas compreendam melhor as informações e acabam gerando um comprometimento maior de todos os envolvidos com a Universidade. Antes, os dados da contabilidade eram apresentados em planilhas complicadas para o interessado, mas esta ferramenta veio com o objetivo de facilitar os números importantes e disponibilizar através dos dispositivos móveis uma informação de melhor compreensão”, defendeu o professor.
Já o reitor Pedro Henrique Falcão apresentou o relato “Gestão participativa na Universidade de Pernambuco”, uma proposta de visitas periódicas e de motivação de pessoal a cada uma das unidades, além da integração da Universidade com o Governo do Estado e com as direções das Unidades de Ensino e Hospitalares. Segundo Falcão, a iniciativa de aliar as 15 unidades de educação e os três complexos hospitalares da UPE às ações do Governo de Pernambuco têm em vista o fim comum de prestar serviços e educação à população e, “apesar da escassez de recursos, desde 2008, a Universidade vem realizando um esforço maior em formar os estudantes e cumprir com o objetivo de evoluir a Instituição”.
Por fim, a pró-reitora Inessa Vasconcelos demonstrou, com o relato “O fortalecimento da gestão do ensino na perspectiva e a partir da atuação dos NDEs e da modernização do sistema acadêmico”, como os Núcleos Docentes Estruturantes (NDEs), que vigoram desde 2013 na UERN, vêm sendo implantados e desenvolvidos em todos os cursos, indicando também os pontos a serem fortalecidos. “Hoje, 100% dos cursos estão com seus atos regulatórios válidos. São engrenagens que permitiram melhorias nos cursos de graduação, no contexto socioeconômico da região, incremento no número de bolsas, ampliação de Residências e Restaurantes Universitários, fazendo com que o aluno se fixe à UERN e tenha melhores condições de concluir seus cursos”, ressaltou a pró-reitora.
Em comum, todos os representantes das IES participantes acreditam no envolvimento e na modernização dos sistemas acadêmicos para facilitar a transparência, o fortalecimento do ensino e as demais ações das Universidades públicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *