Abruem e British Council articulam financiamento de projetos de internacionalização

Universidades estaduais afiliadas seriam as beneficiadas pelo convênio

A Câmara Técnica (CT) de Internacionalização e Mobilidade da Abruem articulou a realização de uma reunião entre a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais e o British Council, que é o Conselho Britânico no Brasil, com sede em São Paulo. Participaram da audiência o presidente da Abruem, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste); o presidente da CT, reitor Haroldo Reimer (UEG – Universidade Estadual de Goiás), a professora Eliane Segati (Uenp – Universidade Estadual do Norte do Paraná), que é membro da CT de Internacionalização da Abruem; e Martin Dowle e Diana Daste, respectivamente diretor do British Council Brasil e gerente sênior de Educação Superior do Conselho Britânico.

“Discutimos a respeito da possibilidade de firmarmos uma parceria entre a Abruem e o Conselho Britânico com vistas ao financiamento de projetos de internacionalização – tanto capacitação das equipes de internacionalização das universidades afiliadas, como de ações de internacionalização do ensino, da pesquisa e da extensão propriamente”, relatou após a reunião o reitor Haroldo Reimer.

A proposta é composta por três etapas. A primeira delas, com previsão de realização de outubro desse ano a março de 2018, é voltada para aspectos relacionados à gestão e a formação de profissionais, a partir da realização de seminários, workshops e webnars. “Nesse primeiro momento, faríamos um levantamento do contexto e das demandas institucionais para promover e fomentar a internacionalização em diversos níveis da esfera universitária. Assim, seria definidas área de excelência e políticas linguísticas, por exemplo; além do promovermos o reconhecimento de áreas de interesse comuns entre as instituições de ensino superior do Reino Unido e as afiliadas da Abruem”, esclareceu Eliane. Essa primeira etapa, ainda, contemplaria a formação dos gestores das universidades, tais como reitores, pró-reitores e diretores dos escritórios de Relações Internacionais.

Na sequência, a etapa 2 tratará especificamente de ações para o fortalecimento de políticas linguísticas que resultarão em mais e melhores políticas de internacionalização, que visarão mobilidades, eventos conjuntos e disciplinas compartilhadas, entre outros. Essas atividades ocorreriam entre abril e julho do ano que vem. Por fim, encerrando o convênio, entre agosto de 2018 e março de 2019 seriam executados projetos conjuntos entre universidades e, também, as ações mapeadas e delineadas nas etapas 1 e 2.

Sendo firmado o convênio, os projetos de internacionalização propostos pelas universidades afiliadas a Abruem seriam co-financiados pelo British Council. “O Conselho Britânico colocaria metade dos recursos e as instituições interessadas a outra metade. A chamada envolveria recursos de, aproximadamente, 100 mil libras por parte do Conselho, o que corresponderia a 850, 900 mil reais. Esse valor seria destinado ao financiamento de projetos submetidos pelas universidades, com destinação de até 20 mil libras por IES, ou seja, em torno de 90 mil reais. Em contrapartida a universidade investiria um montante equivalente ao que for contemplada”, elucidou Aldo Bona.

A Câmara Técnica de Internacionalização e Mobilidade da Abruem, agora, trabalhará na formatação da proposta final que será apresentada ao British Council para apreciação.

Eliane Segati (Uenp/Abruem), Martin Dowle (British Coucil); Aldo Bona (Unicentro/Abruem); Diana Daste (British Council); e Haroldo Reimer (UEG/Abruem)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *