Reitor da UEMS toma posse como primeiro presidente do Crie-MS

Conselho de Reitores das Instituições Superiores de MS foi instituído pelo ministro da Educação

O Conselho de Reitores das Instituições Superiores de Mato Grosso do Sul (Crie-MS) foi instituído pelo ministro da Educação, José Mendonça Filho, em solenidade na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, realizada na última segunda-feira (21). O Conselho é formado pelos professores Fábio Edir dos Santos Costa, reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS); Marcelo Turine, reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); Leocádia Aglaé Petry Leme, reitora da Universidade Anhanguera/Uniderp; Liane Maria Calarge, reitora da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD); padre Ricardo Carlos, reitor da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); e Luiz Simão Staszczak, reitor do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS).

O evento contou a presença de diversas autoridades e instituiu, também, o dia 21 de agosto como o Dia Estadual da Educação Superior, além da comenda de Destaque na Educação Superior “Darci Ribeiro”, ambos propostos pelo deputado Junior Mochi. “Essa integração entre as instituições de ensino superior de Mato Grosso do Sul é muito positiva e conta com total simpatia do governo federal”, disse o ministro José Mendonça.

Posse do reitor Fábio Edir foi realizada na Assembleia Legislativa de MS e contou com a participação do ministro Mendonça Filho (Foto: UEMS)

O governador Reinaldo Azambuja parabenizou a iniciativa dos reitores e disse que o Crie-MS será importante para uma reflexão da sociedade sobre a importância da Educação no estado. “Esse Conselho é fundamental. São todas as universidades discutindo os eixos de desenvolvimento, as alternativas e, principalmente, o crescimento e o fortalecimento da educação superior no estado”, comentou Reinaldo Azambuja.

Para o reitor da UEMS, professor Fábio Edir dos Santos Costa, o Crie-MS reúne de uma forma inédita as universidades com a intenção de melhorar a qualidade da educação superior em Mato Grosso do Sul, buscar a inovação tecnológica, incentivar a divulgação científica e para definir prioridades em turismo e preservação do meio ambiente, entre outras ações. “O principal desafio frente ao Crie-MS é colocar em prática as nossas ideias, principalmente na forma de integração entre as universidades. Buscamos ações que permitam a mobilidade acadêmica entre nossos estudantes, por exemplo. Estamos empenhados em fazer mais e melhor com os recursos que já temos e unir forças para alcançar cada vez mais”, resumiu.

As universidades que formam o CRIE-MS são responsáveis pela formação de mais de 13 mil pessoas por ano em Mato Grosso do Sul. Segundo dados do Censo 2015/2016, as universidades reúnem mais de 100 mil pessoas, entre acadêmicos, professores, técnicos e funcionários. Todas essas pessoas envolvidas representam o segundo maior PIB do Estado, perdendo apenas de Campo Grande. As ações do Crie-MS se darão em torno das seguintes temáticas: 1. Ciências, tecnologia e inovação; 2. Turismo e cultura; 3. Internacionalização e mobilidade; e 4. Excelência em educação.

* com informações da Assessoria de Comunicação da UEMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *