Abruem amplia alianças com Argentina

Diretoria executiva da entidade terá nova agenda com reitores do país vizinho

A Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) dará novo e importante passo, na próxima semana, em direção à aproximação com o sistema público de Educação Superior da Argentina. Na quinta-feira (05), em Foz do Iguaçu, Paraná, membros da Diretoria Executiva da entidade terão encontro técnico com representantes do Consejo Interuniversitário Nacional (CIN), que reúne cerca de 55 universidades também públicas da Argentina.

Para a Abruem”, explica o presidente da Associação, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste), “é de fundamental importância essa reunião porque promove uma aproximação entre as universidades públicas da Argentina com as nossas universidades estaduais e municipais, igualmente públicas no Brasil. Vem na perspectiva daquilo que temos defendido no âmbito da Abruem de uma cooperação horizontal, sul-sul, no sentido de que nós possamos ter uma interação maior com as entidades latino-americanas. E esta oportunidade de reunir as duas associações, sem dúvida nenhuma, é um primeiro passo para ajustar caminhos de parcerias duradouras entre nossas instituições”.

A pauta da reunião deverá incluir formas de cooperação ampla entre as partes, incluindo mobilidades discentes, docentes e de funcionários; pesquisas científicas conjuntas; e ações extensionistas integradae. “O CIN tem um capital científico e político bastante relevante na América Latina e será um parceiro estratégico para a Abruem, neste processo de fortalecimento das universidades estaduais e municipais brasileiras”, pondera o presidente da Abruem.

A delegação argentina será liderada pelo professor Rodolfo Tecchi, reitor da Universidad Nacional de Jujuy (UNJu) e presidente do CIN. Pelo lado brasileiro, já estão confirmadas presenças de Aldo; da vice-residente da Abruem, reitora Adélia Pinheiro (Uesc – Universidade Estadual de Santa Cruz); e dos reitores Fábio Costa (UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Maria Berenice Jordão (UEL – Universidade Estadual de Londrina), Fátima Aparecida Padoan (Uenp – Universidade Estadual do Norte do Paraná), Antonio Carlos Aleixo (Unespar – Universidade Estadual do Paraná); Paulo Sérgio Wolff (Unioeste – Universidade Estadual do Oeste do Paraná); e da vice-reitora Eliane Maria Kolchinski (UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul).

A agenda em Foz – definida para a véspera da Sessão Plenária de Reitores da Red Zicosur Universitário, entidade que também tem várias instituições estaduais do Brasil como associadas – é parte de um processo de aproximação que ganhou força no final de agosto, quando o presidente da Abruem representou a entidade em um painel, em Porto Alegre, que reuniu dezenas de reitores da América Latina, muitos dos quais também presidentes de entidades educacionais. Aldo foi um dos conferencistas convidados, situação que se repetirá em dezembro, em Bariloche (Argentina), quando o presidente da Abruem ministrará nova palestra em um evento preparatório para a Conferência Regional de Educação Superior (Cres 2018), a ocorrer em junho do próximo ano em Córdoba, Argentina.

Sobre a participação da Abruem na Cres e em seus eventos preparatório, o reitor Aldo Bona afirma que é uma maneira de incluir as universidades estaduais e municipais nas frentes de atuação do instituições de ensino superior latino-americanas, junto à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. “Essa importante Conferência Regional de Educação tem o papel de aclarar e marcar o posicionamento da América Latina no que se refere à sua educação superior – aquilo que se espera, aquilo que se almeja, aquilo que se projeto e se defende como uma perspectiva de uma Educação Superior latino-americana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *