Austrália 2017: atividades dia 17 de outubro

Mais universidades do Estado de Queensland são visitadas

No terceiro dia na Austrália, o grupo formado por reitores, vice-reitores e diretores de escritórios de Relações Internacionais das universidades afiliadas à Abruem (Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) voltaram a realizar visitas técnicas à instituições de ensino superior do Estado de Queensland.

Assim como na segunda-feira (16), nessa terça (17), a comitiva se dividiu em três grupos e conheceu as estruturas da James Cook University, em Townsville; da Central Queensland University, em Rockhampton; e da Griffith University, na Gold Coast.

Comitiva, novamente, se dividiu em três grupos, de acordo com áreas de interesse das universidades

A equipe que visitou a Central Queensland University (CQU) foi acompanhada pelo professor Michael Thompson. A instituição é a maior universidade regional da Austrália, contando com 25 campi e 35 mil alunos. Essa preocupação de interiorização demonstra o objetivo de levar o ensino superior à quem tem maior dificuldade de acesso. A CQU conta, por exemplo, com um programa de acolhida e de formação para as comunidades aborígenes.

A Central Queensland University oferta mais de 300 cursos técnicos e profissionais e sua maior força é na área agrícola, tendo forte inserção nas fazendas da região, trabalhando junto aos agricultura local. As áreas prioritárias são a criação de gado; horticultura para as pequenas propriedades; cultivo de grãos e de algodão; controle biológico de pragas na produção de alimentos, como batata doce e frutas.

Em relação à pecuária, a Universidade tem trabalhado no desenvolvimento de softwares para o controle da produção de gado ( a partir da colocação de um chip em cada animal) e da reprodução do rebanho. Esses programas visam avaliar os melhores índices de fertilidade e de condições de acasalamento, entre outros aspectos.

A área de fruticultura é uma potencialidade da instituição, que tem como foco principal a avaliação da qualidade da fruta a partir do estabelecimento de parâmetros de medição por equipamentos específicos. Para isso, a CQU conta com parcerias com empresas/mercado. Já no que diz respeito à horticultura, ela tem pesquisado, por exemplo, como ampliar a resistência do tomate.

Nessa terça, comitiva esteve na James Cook University, na Central Queensland University, e na Griffith University

Michael Thompson lembrou que os cursos da área de agrárias da Central Queensland University são avaliados com conceito 5, estando acima da média mundial em pesquisa. Porém, a instituição também tem pesquisas de ponta nas áreas de biotecnologia, nanotecnologia e nanomedicina, enfocando, principalmente, estudos relacionados ao câncer e à produção de medicamentos.

Nessa quarta-feira (18), a comitiva da Abruem realiza suas últimas atividades no Estado de Queensland. Novas visitas técnicas serão realizadas, desta vez na Southern Cross University, em Gold Coast; na University of Southern Queensland, em Toowoomba; e na Queensland University of Technology, em Brisbane. Já na quinta, os integrantes da missão viajam para Sydney, onde novos compromissos ligados à internacionalização da educação superior serão realizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *