Abruem e CIN, da Argentina, firmam Acordo de Cooperação

Inicialmente, serão desenvolvidos dois projetos: publicação de livro e intercâmbio docente

A Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) e o CIN (Consejo Interuniversitario Nacional da Argentina) estão buscando uma maior aproximação entre as entidades e, por isso, firmaram, através de seus presidentes, respectivamente, os reitores Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste) e Rodolfo Alejandro Tecchi (UNJu – Universidad Nacional de Jujuy), um Acordo de Cooperação amplo, que possibilitará o desenvolvimento de uma série de ações conjuntas entre as universidades afiliadas a ambas as entidades a partir da assinatura de aditivos.

Essa parceria Abruem-CIN foi um dos temas em pauta na última reunião administrativa da associação brasileira, realizada em 28 de fevereiro. Na ocasião, o presidente da Abruem apresentou as duas possibilidades iniciais de atuação. “A primeira delas é a publicação de uma coletânea contendo artigos de reitores das universidades públicas argentinas e brasileiras, que versem sobre o papel das instituições para o desenvolvimento das regiões de suas áreas de abrangência”, conta Aldo.

A segunda ação prevê que instituições associadas à Abruem recebam, via programas de pós-graduação, docentes das universidades nacionais argentinas que estejam em processo de qualificação, cursando mestrado ou doutorado. “Essa possibilidade surgiu porque o CIN, com regularidade, abre um Edital para a oferta de bolsas para a capacitação de seu professores. Nesse sentido, nossa proposta é que a próxima edição preveja um aporte para os docentes que em seus planos de trabalho já contemplem, como umas etapas, a estadia em universidades afiliadas à Abruem”, discorre Bona.

A proposta é que essas permanências tenham duração de dois meses para mestrandos e de 120 dias para doutorandos. Para que a proposição possa avançar, a Abruem comprometeu-se em identificar as universidades interessadas em receber os professores argentinos em qualificação e também as áreas. Para isso, a Associação solicita que as instituições afiliadas enviem, até 16 de março, um e-mail informando a intenção de adesão e os programas de pós-graduação que poderiam receber os docentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *