Seminário discutirá relação entre instituições de ensino superior e desenvolvimento regional

Evento, no dia 18, é promoção do Centro de Estudos e Debates Estratégico da Câmara dos Deputados

O Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados (Cedes) promove, na próxima quarta-feira (18), o “Seminário Internacional Instituições de Ensino Superior e desenvolvimento regional: parcerias, iniciativas e perspectivas”. O evento, que tem início às 9h00, no Auditório Nereu Ramos, tem como objetivo delinear uma política nacional de desenvolvimento territorial para o país, inserindo formalmente as Instituições de Ensino Superior como centrais no processo. Para isso, segundo o deputado federal Vitor Lippi, relator do Seminário, serão criados Centros de Desenvolvimento Regionais (CDR), que funcionarão como articuladores na elaboração de planos estratégicos de desenvolvimento, visando impactos positivos em âmbitos sociais e ambientais.

A proposta de criação dos CDRs é resultado de um estudo realizado, ao longo de dois anos pelo Cedes – com a participaão de mais de 30 entidades do poder público, da iniciativa privada, da sociedade civil e, principalmente, das instituições de ensino superior – intitulado “Instituições de Ensino Superior e o Desenvolvimento Regional: potencialidades e desafios”. A proposta é que os CDRs conjuguem interesses acadêmicos e necessidades do território onde as instituições de ensino superior estão instaladas. Os estudantes envolvidos serão estimulados a permanecerem na região, desenvolvendo ações empreendedoras junto a suas comunidades e ao setor produtivo do entorno. Já para os professores, o trabalho nos CDRs contará para progressão na carreira.

De acordo com Paulo Barone, da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, a intenção do MEC (Ministério da Educação) é transformar a proposta em política pública de Educação. Atualmente, são três os projetos piloto em andamento, implantados no fim do ano passado – um no sudoeste paulista; outro na região de Campanha, no Rio Grande do Sul; e o terceiro em Campina Grande, na Paraíba. Cada centro recebeu do MEC uma verba inicial de 150 mil reais para se estruturar e montar uma agenda de trabalho e uma carteira de projetos. Os primeiros resultados serão divulgados no seminário.

A meta é replicar as experiências bem sucedidas aos mais de 1.300 campi universitários brasileiros. Para isso, o MEC conta com o apoio do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) – organização social fomentada e supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – braço executor do projeto. Outros dois CDRs serão lançados durante o seminário: o do Distrito Federal e do Triângulo Mineiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *