Entidades do Ensino Superior realizam painel em Porto Alegre

O evento, realizado no Centro Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi organizado pela Abruem, Andifes e Conif

Participaram do evento, reitores de diversas universidades públicas brasileiras

A Associação Nacional dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), realizaram nesta terça-feira, 25, o painel “A Educação Superior no Pós-Cres”. O evento debateu durante todo o dia a III Conferência Regional de Educação Superior, realizada no mês de junho na Universidad Nacional de Córdoba, na Argentina.

A Cres 2018 foi uma das reuniões preparatórias da Conferência Mundial sobre o Ensino Superior, que ocorrerá em Paris, em 2019, e marca o centenário da Reforma Universitária de 1918, em defesa da autonomia e democratização da universidade pública. A conferência debateu o atual cenário da educação superior na América Latina e Caribe e as estratégias para a próxima década com vistas aos objetivos do desenvolvimento sustentável e definições da agenda Educação 2030 da Unesco.

A programação do Painel, organizado pelas três Associações que representam as instituições de ensino superior públicas no País, contou com três mesas redondas. Os temas debatidos foram: “O significado do manifesto da CRES 2018 para a Educação Superior na América Latina e no Caribe”; “O significado do manifesto da CRES 2018 para a Educação Superior no Brasil”; e “O que fazer com o manifesto CRES 2018 nos próximos 10 anos”.

Presidente da Abruem, Haroldo Reimer, participa da mesa redonda “O significado do manifesto da CRES 2018 para a Educação Superior na América Latina e no Caribe” (Foto: Rochele Zandavalli/ UFRGS)

O objetivo principal do evento foi fomentar a discussão de como o documento elaborado em Córdoba (acesse aqui a íntegra do documento) poderia ser melhor aproveitado e debatido nas Universidades. A Conferência de Abertura foi proferida pelo ex-reitor da Universidade de Córdoba, Francisco Tamarit, que foi o organizador geral da Cres.

Em sua fala, Francisco Tamarit, destacou que a Conferência ocorreu em uma época em que a Universidade está sendo questionada na sua essência mais profunda e foi uma oportunidade de defender para a sociedade os princípios do Ensino Superior. “A decisão que tomamos era que deveríamos falar não dos problemas da Universidade, mas dos problemas da América Latina: da falta de sustentabilidade do desenvolvimento; da difícil governabilidade; da falta de integração regional; do não respeito à diversidade; da falta de políticas públicas que ataquem problemas como a exclusão de milhões e milhões”.

Participaram do evento os reitores: Marcos Tomazi (Udesc), Adelia Maria Carvalho (Uesc), Haroldo Reimer (UEG), Ariza Araújo (Uergs) e Pedro Fernandes (Uern)

“É importante quantificar, sistematizar os resultados alcançados por cada uma destas Instituições no sentido de fazer essa comunicação junto a sociedade, reforçando também a defesa do ensino superior público”, explicou. Ele destacou ainda a cooperação institucional e transregional entre as universidades, citando o exemplo do fórum regional entre as universidades do Estado de Goiás.

Ao final do Painel, foram apresentados a todos os presentes os tópicos para a redação de um documento final do evento, a Carta de Porto Alegre, que será enviada às associações nacionais, ao Instituto Internacional da Unesco para a Educação Superior da América Latina e do Caribe (Iesalc) e às demais entidades latino-americanas. A Carta também será encaminhada aos presidenciáveis das Eleições 2018. O evento foi realizado no Centro Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.

Assessoria de Comunicação Social da Abruem, com informações da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *