Arquivo do Autor: Abruem

Apresentações universidades húngaras

Budapeste Business School Károli Gáspár Uiversity University of Miskolc – Apresentação 1, Apresentação 2, Apresentação 3, Apresentação 4, Apresentação 5 University of Szege    

Budapeste Business School

Károli Gáspár Uiversity

University of Miskolc – Apresentação 1, Apresentação 2, Apresentação 3, Apresentação 4, Apresentação 5

University of Szege

 

 

Nova diretoria da Abruem toma posse em 21 de agosto

Mandato é para o biênio 2018-2020

A nova diretoria da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) será empossada nesse mês de agosto. A cerimônia de transmissão de cargo para o presidente e o vice-presidente eleitos, respectivamente reitores Haroldo Reimer (UEG – Universidade Estadual de Goiás) e Antonio Guedes Rangel Junior (UEPB – Universidade Estadual da Paraíba) está marcada para o próximo dia 21, em Brasília. Os novos membros foram eleitos durante o último Fórum Nacional de Reitores, realizado em Florianópolis.

A diretoria da Abruem para o biênio 2018-2020 tem como membros do Conselho Deliberativo os reitores Adélia Maria Carvalho de Melo Pinheiro (Uesc – Universidade Estadual de Santa Cruz), Arisa Araújo da Luz (UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), Francisco de Assis Carvalho Arten (UniFae – Centro Universitário das Faculdade Associadas de Ensino). Integram o Conselho Fiscal os reitores Gustavo Pereira da Cista (Uema – Universidade Estadual do Maranhão), Marcus Tomasi (Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina) e Sebastião Lázaro Pereira (UniRV – Universidade de Rio Verde).

A diretoria conta ainda com três suplentes para cada um dos dois conselhos. Deliberativo: Rubens Cardoso da Silva (Uepa – Universidade do Estado do Pará), Fábio Edir dos Santos Costa (UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e Pedro Fernandes Ribeiro Neto (UERN – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte). Fiscal: Ita de Fátima Silva Assis (Unifimes – Centro Universitário de Mineiros), José Alfredo de Pádua Guerra (Uni-Facef – Centro Universitário Municipal de Franca) e Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste).

Abruem manifesta apoio ao Conselho Superior da Capes

Nota Oficial da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais

A Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem,) vem a público manifestar seu irrestrito apoio ao Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Em documento bastante esclarecedor, o Conselho alerta quanto aos impactos negativos no sistema de pós-graduação, ciência e tecnologia do país, caso se confirme o orçamento proposto pelo governo federal à Capes para o ano 2019.

O Ofício 245/2018-GAB/PR/Capes solicita uma ação urgente do Excelentíssimo Senhor Ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, em favor da recomposição orçamentária estipulada em lei, sob o risco de prejudicar diretamente mais de 450 mil (quatrocentos e cinquenta mil) discentes, pesquisadores, professores, tutores, assistentes e coordenadores que atuam em diversos programas mantidos pela Capes – além de provocar danos de alto impacto à Ciência brasileira e, consequentemente, à população do País.

A Abruem avalia que o momento é bastante grave pois a Capes, desde a sua criação, tem sido a principal responsável pela construção do robusto sistema de pós-graduação brasileiro e, por conseguinte, tem contribuído diretamente para o avanço e interiorização da ciência em todo o território nacional. Medidas imediatas devem ser tomadas para reverter esta situação absurda, sob pena de lastimoso e prejudicial retrocesso do Ensino Superior e da ciência brasileira. Uma Nação que almeja crescer e intenta diminuir suas desigualdades sociais e econômicas não pode aceitar os expressivos cortes orçamentários nos Ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia.

Nesse cenário, a Abruem reforça seu apoio à corajosa manifestação do Conselho Superior da Capes e se soma às centenas de manifestações que estão ocorrendo em todo o país. Em última instância, trata-se sobretudo da defesa da soberania nacional, condição essa que, indubitavelmente, passa por um vigoroso sistema de educação, ciência e tecnologia, no qual a CAPES é peça fundamental desde a sua fundação.

Brasília, 3 de agosto de 2018.

Divulgada Declaração Final da Cres 2018

Documento reafirma compromisso da Universidade como bem público e dever do Estado

Reitores, professores, pesquisadores e estudantes participaram, no último mês de junho, da Conferência Regional de Educação Superior, em Córdoba, na Argentina. Agora, a Declaração Final foi divulgada.O conteúdo do documento reafirma a educação superior como um direito humano universal, um bem público e um dever do Estado.

O documento final da Cres 2018 é uma carta de princípios em que estão contidos as ideias e os valores a serem defendidos e praticados pelas universidades e instituições de ensino superior da América Latina e do Caribe. A Declaração também apresenta as responsabilidades e compromissos a serem assumidos tanto pelas instituições de ensino quanto pelos governos. O texto reconhece os avanços alcançados, mas alerta que um grande número de pessoas na região não têm acesso a direitos básicos, como água potável, saúde e educação. Alerta, ainda, que milhões de crianças, jovens e idosos da América Latina e do Caribe vivem em estado de exclusão.

O texto destaca, ainda, que a visão mercantilista que, em muitos momentos, têm sobressaído na oferta e na avaliação da Educação Superior e, por isso, determinam que se estabeleça um acompanhamento rigoroso para a oferta da educação em todos os níveis, reiterando que os Estados têm que adotar instrumentos de regulação das instituições públicas e privadas, promovendo o acesso universal e a permanência na Educação Superior. Dessa forma, os princípios da gratuidade do ensino e da autonomia universitária também são reiterados pela Declaração Final da Cres 2018.

Prévia do documento já havia sido lida na sessão plenária da Conferência (Foto: Ariane Pereira)

A declaração final frisa que as diferenças econômicas, tecnológicas e sociais entre os hemisférios Norte e Sul têm aumentado, bem como a livre circulação de mercadorias. Lembra, porém, que na contramão, o fluxo de pessoas tem sido restringido. A diferenciação e o preconceito também aparecem no documento quando o texto chama a atenção para a desigualdade entre os gênero, destacando que as mulheres precisam ser valorizadas e reconhecidas como sujeitos de direito, inclusive dentro das próprias universidades e instituições de ensino superior.

A carta ainda convoca as universidades a refletirem sobre como elas estão contribuído para transformar a sociedade, para promover o livre debate, a igualdade, o respeito humano, a luta contra as arbitrariedades e a defesa incondicional da democracia. A declaração é contundente ao afirmar que as instituições de ensino superior precisam estar comprometidas, integralmente, com a transformação social, atuando para construir sociedades igualitárias, plurais e inclusivas.

Reitores fazem visita técnica ao Instituto Federal de Tecnologia de Zurique

Participaram da reunião Aldo Bona (Unicentro) e Regys Freitas (UERR)

O presidente da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste) e o reitor Regys Freitas (UERR – Universidade Estadual de Roraima) estiveram, na última segunda-feira (09), no Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETHZ), na Suíça.

A assistente do Programa Suiço-Europeu entre aos reitores Regys e Aldo

Na ocasião, eles visitaram o campus e o Escritório de Relações Internacionais.O objetivo de ambos foi apresentar a Abruem e demonstrar o interesse das afiliadas em parcerias, projetos conjuntos e mobilidade. Os reitores foram recebidos pela supervisora administrativa do Programa Suíço-Europeu Andrea Rothenbühler, que demostrou interesse na participação de estudantes brasileiros no processo de intercâmbio de estudantes.

Fundada em 1854, a ETHZ é considerada a oitava melhor universidade do mundo e a primeira da Europa continental. 21 estudantes e professores da ETHSm ao longo dos anos, foram laureados com o Prêmio Nobel, sendo mais famoso deles Albert Einstein.

Missão Internacional Hungria 2018: 06 de julho

Elte University foi a última instituição visitada pela comitiva brasileira

No último dia de visitas técnicas à universidades húngaras, os membros da comitiva da Abruem (Associação Brasileira das Universidades Estaduais e Municipais) estiveram na Elte University. Na Instituição, participaram de uma conferência sobre internacionalização da Educação Superior. Mais uma vez, assim como em outras universidades visitadas, foi ressaltado que o governo húngaro mantém um programa de bolsas de estudo exclusivo para estudantes brasileiros, o Stipendium Hungaricum, que beneficia 250 alunos por ano, sendo que 100 benefícios são destinados a graduando, 120 para mestrandos e 30 para doutorandos.

Para a Elte University um fator que dificulta o processo de internacionalização das universidades – tanto na atração de estudantes e pesquisadores, quanto do envio – é o não domínio da língua inglesa, o que impede, por exemplo, os processos de mobilidade. A palestra ressaltou, ainda, a importância do estabelecimento de um pacto de dedicação entre investigadores, professores e gestores, que seria decisivo para avançar o processo de internacionalização.

O diretor de Relações Internacionais da Unesp (Universidade Estadual Paulista), José Celso Freire Júnior, que apresentou a Abruem, destacou a importância que as instituições afiliadas vem dando à internacionalização e, também, ressaltou o papel fundamental da mobilidade de professores e estudantes neste processo. Para estimular as parcerias entre as instituições brasileiras e hunguras, José Celso esmiuçou o funcionamento do sistema de educação superior no Brasil, diferenciando por exemplo os sistemas público e privado. Também falou sobre das similaridades entre as áreas prioritárias de pesquisa no Brasil e na Hungria.

Em seguida, o secretário geral da Conferência de Reitores da Hungria fez uma apresentação sobre as fases da cooperação entre Brasil e Hungria, que iniciou em 1992, após o processo de democratização do país. Por fim, os reitores foram levados ao Centro de Estudos Brasileiros e o Centro de Estudos Portugueses, mantidos pela Elte University e que trabalham com a difusão da língua portuguesa e da literatura dos dois países.

Vale ressaltar que a Elte mantém uma parceria com a Universidade Estadual do Ceará (Uece) e concedeu o título de doutor Honoris Causa ao reitor da Instituição cearense, professor Jackson Sampaio.

Unitau empossa nova reitora e pró-reitores

Cerimônia foi realizada no dia três de julho

A professora Nara é a nova reitora da Unitas

No último dia 3 de julho, foi realizada a cerimônia de posse da professora Nara Lucia Perondi Fortes como a nova Reitora da Universidade de Taubaté (Unitau). Também tomou o professor Jean Soldi Esteves como vice-reitor da Instituicão. A cerimônia foi realizada no Auditório do Departamento de Engenharia Civil e contou com a participação de diversas autoridades, professores, alunos e funcionários da Universidade.

Em seu primeiro discurso como reitora, a professora Nara ressaltou os principais pontos que deverão marcar a nova gestão: “Criatividade, liderança e trabalho. Essas palavras não foram escolhidas por acaso. Juntas, expressam as qualidades que considero diferenciais para a Universidade”, declarou.

O prefeito de Taubaté, José Bernardo Ortiz Júnior, esteve presente na solenidade. “A Prefeitura seguiu a tradição, implementada nos três últimos mandatos, de empossar a mais votada, no caso a professora Nara. Foi uma decisão acertada”, afirma o prefeito.

Equipe de pró-reitores também foi empossada

No mesmo dia, foi nomeada a equipe de pró-reitores, que foi escolhida a partir de critérios técnicos. O vice-reitor Jean Esteves ficará à frente da Pró-reitoria de Administração. Os professroes Francisco José Grandinetti, Angela Popovic Berbare, Leticia Maria P. da Costa e Sheila Cavalca Cortelli assumem, respectivamente a Pró-reitoria de Economia e Finanças, a Pró-Reitoria de Graduação e também a Pró-reitoria Estudantil, a Pró-reitoria de Extensão, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

        

* Com informações da ACOM/UNITAU

Missão Internacional Hungria 2018: 04 e 05 de julho

Reitores visitam últimas universidades em busca de parceria

No dia quatro de julho, os integrantes da missão da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) estiveram na cidade de Eger, onde foram recebidos na Eszterházy Károly University. A visita técnica teve início com um tour pelo prédio histórico, incluindo a biblioteca do século XVIIIO prédio, toda sua estrutura de madeira e os livros são originais, incluindo obras raras publicadas a partir do ano de 1034. O passeio incluiu uma visita à torre do prédio, onde fica um observatório astronômico, com equipamentos do século XVII. Na sequência, foram levados ao dark room, de onde se pode ver a cidade toda com equipamentos antigos, do século XVIII< criados a partir de espelhos que refletem como se fossem câmaras filmadoras.

Na recepção, o reitor da Eszterházy Károly University ressaltou sua admiração pelo Brasil e que a distância entre os dois países, em sua perspectiva, é apenas geográfica. Para exemplificar, citou que receberam, nos últimos anos, estudantes brasileiros pelo Stipendium Hungaricum. Um estudante brasileiro que está em mobilidade na Universidade foi convidado a falar de sua experiência.

Quinta-feira, 05 de julho

Já no penúltimo dia de missão, a comitiva esteve na Nyíregyházi University, fundada em 1914 como instituto real de formação de professores e, em 1959 iniciou o teaching training. Atualmente, tem 4.000 alunos e 12 institutos, ofertando cursos nas áreas de Ciências Agrícolas, Humanidades, Economia, Tecnologia e Inovação, Engenharias e Artes.

Missão Hungria 2018: dias 02 e 03 de julho

Semana começa em Budapeste e tem sequência em Miskolc

A segunda semana da comitiva da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) começou com os integrantes se dividindo entre duas instituições húngaras. Parte esteve na Universidade de Saúde e a outra na Universidade de Medicina Veterinária, ambas em Budapeste, de acordo com as áreas de interesse e/ou prioritárias para suas respectivas universidades do ponto-de-vista da internacionalização.

A Universidade de Medicina Veterinária foi criada em 2016, a partir da desvinculação da Universidade de Santo Estevão. As ações de internacionalização remontam ao final da década de 1980, quando a partir der 1989 passam a oferecer cursos em alemão. Poucos anos depois, em 1992, as disciplinas ganham a oferta também em inglês.

A Instituição tem 1.600 estudantes, sendo que 1.000 são estrangeiros – a maioria vindos da Alemanha, já que o país conta com apenas quatro escolas de Medicina Veterinária. A estrutura curricular do curso segue as diretivas da União Europeia, contemplando animais de fazenda, de companhia, exóticos, sanidade animal, saúde pública animal, e administração veterinária.

Terça-feira, 03 de julho

A terça-feira foi dedicada à visita técnica à Universidade de Miskolc, distante 180 quilômetros de Budapeste. Os brasileiros foram recebidos e acompanhados, ao longo do dia, pelo reitor e pelo diretor de Relações Internacionais da Instituição, respectivamente, András Torma e Péter Kékesi, além dos diretores de faculdades.

Kékesi apresentou a região e a Universidade, destacando aspectos e curiosidades locais. Ele mostrou fotos e reportagens de época que afirmam que esta é a primeira escola técnica da Europa. Em termos de internacionalização, a Universidade de Miskolc passou a oferecer cursos em inglês recentemente. Hoje, recebe estudantes provenientes de 36 países.

A Instituição tem como característica o estabelecimento de cooperação com as indústrias instaladas na região, como a Bosch, que tem estruturas instadas dentro da Universidade. Essas aprcerias favorecem o alto índice de empregabilidade dos egressos da instituição.

A Universidade de Miskolc é formanda por seis faculdades – Ciências da Terra e Engenharias; Engenharia e Ciências Naturais; Engenharia Mecânica e Informática; de Direito; de Economia; de Artes; e de Saúde.