Arquivo do Autor: Núbia Barbosa

Reitor da UERN representa a Abruem no Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância

A conferência de abertura abordou o tema central do evento: “Educação em rede: construindo uma ecologia para a cultura digital”

O evento está sendo realizado em Natal, Rio Grande do Norte

O reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, , representou o presidente da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), Haroldo Heimer, na abertura do XV Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância (ESUD) e IV Congresso Internacional de Educação Superior a Distância (CIESUD), que ocorrem em Natal até 23 de novembro, tendo a UERN como uma das Instituições parceiras.

A conferência de abertura abordou o tema central do evento: “Educação em rede: construindo uma ecologia para a cultura digital”, ministrado pelo reitor da Universidade de Athabasca/Canadá, Neil Fassina.

Pedro Fernandes destacou que o evento promove a discussão detalhada do Ensino Superior a Distância e aponta caminhos da aprendizagem e do conhecimento ancorados à cultura digital. “Uma honra representar o presidente da Abruem nesse evento que reúne pessoas e instituições de vários países”, afirmou.

A UERN vem ampliando suas vagas na modalidade de Educação a Distância (EaD). Recentemente foram aprovados pela Capes três novos cursos EaD: Educação do Campo, Letras-Libras e Letras-Inglês. Serão ofertadas 450 vagas nesses novos cursos, sendo 150 para cada. Com essa conquista, a oferta de vagas em cursos a distância da UERN alcançará um total de 1.400 vagas a cada ano, além das 2.404 vagas presenciais já oferecidas.

Assessoria de Comunicação Social da UERN

Reitores da Abruem elaboram Carta de Campo Grande

O documento foi elaborado durante o 63° Fórum da Abruem, realizado entre 12 e 14 de novembro

Campo Grande, 14 de novembro de 2018.

Reitoras e reitores das Universidades Estaduais e Municipais Brasileiras, reunidos durante o 63° Fórum Nacional de Reitores da Abruem, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, entre os dias 12 e 14 de novembro de 2018, manifestam-se em defesa da Instituição Universitária, da democracia e da educação pública.

O Brasil vive um contexto complexo e de grandes desafios. As incertezas são muitas e provocadas pelos anúncios de mudanças que sugerem mais ataques às universidades públicas, seu financiamento, sua autonomia.

A instituição Universitária, secular, sempre esteve vinculada à formação de pessoas e produção do conhecimento, amparando o desenvolvimento das nações e de seus povos, na vanguarda do processo civilizatório.

A universidade é o locus privilegiado da pluralidade. A autonomia, valor constitucionalmente atribuído às universidades brasileiras, realiza-se por meio da liberdade de cátedra, liberdade de expressão e de ideias, respeito à diversidade e aos direitos humanos, sempre no interesse da sociedade e com o objetivo último de formar cidadãos e cidadãs com capacidade crítico-reflexiva, protagonistas da sua história e com potencial para transformação.

É indispensável, ainda, reafirmar que, permanentemente, mantemos importante agenda em defesa da educação como bem público, com financiamento público da educação básica à educação superior, conforme preceito constitucional, em sistemas e instituições públicas.

Do mesmo modo, o atual cenário planetário da sociedade do conhecimento indica nitidamente a necessidade do financiamento público da ciência, tecnologia e inovação como garantia da inserção do nosso País no rol das nações desenvolvidas, além do forte componente de soberania nacional.

Esta é a posição politico-institucional da Abruem, em defesa da educação que liberta, da Nação que se faz soberana e de uma Universidade a serviço da sociedade!

Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais

Reitores são homenageados em abertura do Fórum da Abruem

O Fórum, que está sendo realizado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, se encerrará na próxima quarta-feira, 14

Nesta segunda-feira (12), a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) realizou a abertura do 63º Fórum da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem). O evento aconteceu no Auditório da UEMS, em Campo Grande, e mostrou aos participantes um pouco da cultura regional.

Durante a abertura, ex-reitores de instituições afiliadas à Abruem receberam por parte da Associação, Diploma de Associado Honorário. O objetivo foi o de reconhecer os trabalhos de excelência desenvolvidos durante seus anos de reitorado. Os homenageados estiveram à frente das universidades entre 2010 a 2018. “O trabalho desses homens e mulheres foi imprescindível para elevar a qualidade da educação oferecida em suas instituições”, destaca o presidente da Abruem e reitor da Universidade Estadual de Goiás, Haroldo Reimer.

 

 

 

 

Foram homenageados Paulo Roberto Pinto Santos, ex-reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Arisa Araújo da Luz ex-reitora da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul; José Rui Camargo, ex-reitor da Universidade de Taubaté; Perseu da Silva Aparício, ex-reitor da Universidade do Estado do Amapá (Ueap); Arisa Araújo da Luz, ex-reitora da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul; Carlos Luciano Sant’Ana Vargas, ex-reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG); Dijon Moraes Junior, ex-reitor da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG); Berenice Quinzani Jordão, ex-reitora da Universidade Estadual de Londrina. O reitor da UEMS, professor doutor Fábio Edir dos Santos Costa também recebeu homenagem.

Cultura de MS

Os representantes de 46 Instituições de Ensino Superior (IES) que participaram do evento puderam conhecer as instalações da UEMS, decorada com plantas, flores e frutos da região de Aquidauana. Toda a ornamentação foi realizada pelo professor doutor Antônio Corrêa de Oliveira Filho, do curso de Agronomia da cidade.

Os sabores de Mato Grosso do Sul foram apresentados pelo professor Rodrigo Minohara, do curso de Turismo, da UEMS de Campo Grande. Além de pratos típicos como sopa paraguaia, linguiça de Maracajú com farofa de pequi e o tradicional sobá, os participantes puderam experimentar a guavira. A música foi apresentada como um espetáculo à parte, com execução de músicas regionais pelo músico Marcelo Loureiro.

Em seu discurso, o Reitor da UEMS, professor Fábio Edir dos Santos Costa elogiou o trabalho e o empenho da organização do evento. “É muito gratificante ver o carinho com que a equipe da UEMS trabalhou para recebê-los. Sejam bem vindos ao nosso estado”, disse Fábio aos representantes de IES.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da UEMS

Fotos: Adriano Boeno

“As Universidades públicas devem ser valorizadas”, afirma presidente da Abruem

A abertura do 63º Fórum da Abruem foi realizada na Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, em Campo Grande.

Durante a cerimônia da abertura do 63º Fórum da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), o reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e presidente da Abruem, Haroldo Reimer, destacou a importância da valorização das Universidades públicas no Brasil.

O evento contou com a participação de representantes de 46 Instituições de Ensino Superior, a secretária de Estado de Educação, professora Maria Cecília Amendola Mota, o deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi, a presidente do Conselho Estadual de Educação, Eva Katayama, o secretário executivo da CNPq, José Ricardo de Santana, e o reitores do Conselho Regional de Instituições de Ensino Superior (CRIE-MS), professores Marcelo Turine (UFMS) e Luiz Simão Staszczak.

Para Haroldo Reimer, o tema “Diálogos entre Universidade e Sociedade” vai muito além de projetos de extensão realizados nas instituições de ensino. “Praticamente 90% de toda a produção intelectual do país é realizada nas Universidades públicas. Muitos das nossas escolas recebem alunos de família com vulnerabilidade social, e aqui eles constituem um local de realização de sonho. Muitos inauguram uma nova tradição da família, levando o primeiro diploma para aquela casa. Os nossos governantes deveriam saber que  chave do sucesso e do bem estar de um povo está na capacidade de agregar valores por meio de tecnologia e inovação. Não há caminho que não passe por boa oferta de educação”, afirmou Reimer.

O reitor da UEMS, professor doutor Fábio Edir dos Santos Costa lembrou a responsabilidade social da UEMS, frente ao desenvolvimento de MS. “A nossa Universidade nasceu e cresceu com uma forte vocação social. No inicio da década de 1990 nós éramos um estado pobre, carente de ingredientes básicos para o desenvolvimento, entre os quais eu destaco a falta de professores qualificados atuando especialmente nas cidades do interior”, explicou

De acordo com o reitor, foi nesse cenário que surgiu a UEMS, com pelo menos duas missões iniciais: a primeira, levar a educação superior ao interior, democratizando o acesso à universidade; segundo, qualificar a educação básica, formando professores capazes de transformar, pela capacidade técnica e pela sensibilidade humana, as realidades onde estavam inseridos. “Hoje, 25 anos depois,  é possível olharmos ao redor, respirar fundo, e constatarmos que temos cumprido estas missões, e muitas outras que se somaram ao longo do tempo”, disse Fábio Edir.

O Fórum de Reitores da Abruem acontece nesta terça-feira e quarta-feira (13 e 14), em Campo Grande, com a organização da UEMS.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da UEMS. 

Fotos: Adriano Boeno

Ex-reitora da UEL recebe homenagem no 63º Fórum da Abruem

A honraria será entregue a sete ex-reitores e reitoras de instituições afiliadas à Associação

Com o objetivo de reconhecer os trabalhos de excelência desenvolvidos durante seus anos de reitorado, a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) homenageia, desde 2006, professores e professoras que deixaram o cargo de reitor em suas universidades. O 63º Fórum da Abruem, que será realizado neste mês de novembro, homenageará, com Diploma de Associado Honorário da Abruem, sete ex-reitores e reitoras de instituições afiliadas.

Confira, nesta sétima e última matéria sobre o Prêmio, um pouco da trajetória acadêmica de uma das homenageadas:

Berenice Quinzani Jordão

A professora e ex-reitora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), possui licenciatura em Ciências Biológicas e mestrado em Ecologia e Recursos Naturais, ambos pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). É doutora em Ciências, com a pesquisa Ciclo Celular em Meristemos: La Producción de Intercambios entre Cromátidas Hermanas, pela Universidad Complutense de Madrid, Espanha.

Berenice Quinzani é docente na UEL desde 1979, onde, além de reitora entre 2014 e 2018, já ocupou cargos de chefe e vice-chefe do departamento de Biologia Geral, coordenadora do Mestrado em Genética e Melhoramento, pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, presidente do Conselho Deliberativo da Intuel, vice-reitora e presidente do Conselho Diretor do Hospital Universitário.

Além disso, Berenice presidiu o Conselho Paranaense de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação e foi diretora Científica da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná por quatro anos. A ex-reitora também assumiu a presidência da Rede Zona de Integração do Centro Oeste da América do Sul Universitária, que congrega 34 Universidades públicas do Paraguai, Brasil, Argentina, Chile e Bolívia. Publicou dezenas de artigos científicos em periódicos nacionais, internacionais, livros e capítulos de livros.

Orientou alunos de Iniciação Científica e Mestrandos em Genética e Biologia Molecular e coordenou vários projetos de pesquisa aprovados por órgãos de fomento. Tem experiência nas áreas de Biologia Celular e Genética, com ênfase em Genética Toxicológica, atuando principalmente nos seguintes temas: mutagênese química e ambiental, ensaios in vitro, genotoxidade e antimutagênese.

Assessoria de Comunicação Social da Abruem com informações da Plataforma Lattes

José Rui Camargo é homenageado pela Abruem

Associação entrega desde 2006 honraria em reconhecimento ao trabalho desenvolvido por reitores e reitoras a frente de suas instituições

Com o objetivo de reconhecer os trabalhos de excelência desenvolvidos durante seus anos de reitorado, a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) homenageia, desde 2006, professores e professoras que deixaram o cargo de reitor em suas universidades. O 63º Fórum da Abruem, que será realizado neste mês de novembro, homenageará, com Diploma de Associado Honorário da Abruem, sete ex-reitores e reitoras de instituições afiliadas.

Confira, nesta sexta matéria sobre o Prêmio, um pouco da trajetória acadêmica de um dos homenageados:

José Rui Camargo

O ex-reitor da Universidade de Taubaté (Unitau), José Rui Camargo, é graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Itajubá, mestre em Engenharia Mecânica pela Unitau e doutor em Transmissão e Conversão de Energia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Foi reitor da Unitau entre 2010 e 2018, além de conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Estado de São Paulo e vice-presidente da Associação das Instituições Municipais de Ensino Superior do Estado de São Paulo.

É professor da Unitau desde 1981 e, na Instituição, já assumiu cargos como vice-reitor, chefe do departamento de Engenharia Mecânica, coordenador do Programa de Mestrado Profissional em Engenharia Mecânica, coordenador da Comissão de Avaliação Institucional e coordenador do Núcleo da Propriedade Intelectual.

Entre os mais de 50 prêmios e homenagens nacionais e internacionais que já recebeu, estão XIII Concurso Falcão Bauer, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção; Medalha “Radialista Durval de Souza”, da Assembleia Legislativa de São Paulo; Menção Honrosa pela relevante contribuição à história da Universidade de Taubaté e Medalha Unitau 40 anos; Láurea Maestro Wilson Fonseca, da Academia Luminiscência Brasileira; e Medalha Lev Vygotski, do Conselho Internacional dos Acadêmicos de Ciências, Letras e Artes.

É membro titular da Academia Taubateana de Letras e da Academia Luminescência Brasileira, membro vitalício e imortal do Palácio Imaterial da Cultura das Terras de Jacques Félix – Academia da Cultura Taubateana – e membro honorário da Academia Rotary de Letras, Artes e Cultura.

José Rui Camargo tem experiência nas áreas de ensino, pesquisa, extensão e administração. Na área de Engenharia Mecânica, atua em Engenharia Térmica, Sistemas Fluidomecânicos e Termodinâmica. É avaliador Institucional da Educação Superior (CTAA-Inep/MEC) e também pesquisador bolsista do CNPq na modalidade Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora.

É autor de livros e capítulos de livro nas áreas literária e científica. Escreve para jornais, revistas, sites, coletâneas científicas e literárias. Além disso, é músico (instrumentista, cantor e compositor) e já produziu e gravou nove CDs de composições próprias e coletivas, com temáticas urbano-regionais, MPB, POP e Samba. No total, compôs aproximadamente 150 canções.

Assessoria de Comunicação Social da Abruem com informações da Plataforma Lattes e da Academia Taubateana de Letras

Reitores de IES associadas à ABRUEM discutem mobilidade em Campo Grande

O 63º Fórum da Abruem receberá 46 reitores de todas as regiões brasileiras

Entre os dias 12 e 14 de novembro, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) receberá reitores de Instituições de Ensino Superior (IES) durante o 63º Fórum da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem). Entre os assuntos em pauta no Fórum, está a mobilidade acadêmica, como um processo de alargando os horizontes do jovem estudante do Brasil.

O Fórum deve reunir 46 reitores buscando ampliar o seu relevante papel integrador. “O objetivo do Fórum é propiciar um espaço de encontro e discussão aos reitores das universidades associadas”, explica do Reitor da UEMS, professor doutor Fábio Edir dos Santos Costa.

Os debates, que são realizados em Câmaras Técnicas, terão o Programa de Mobilidade Nacional, como tema. O programa foi lançado em 2014 por iniciativa das IES associadas a Abruem, com intuito promover o intercâmbio estudantil e aproximar os programas de graduação das Instituições de Ensino Superior do sistema público estadual e municipal no Brasil. “A Abruem, acredita que a mobilidade estudantil abrirá as portas para o mundo, alargando os horizontes do jovem estudante, futuro profissional deste país, expondo-o a diferentes culturas, ao exercício do respeito aos costumes regionais e dos preceitos na formação da identidade nacional”, afirma o Reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Presidente da Abruem, Haroldo Reimer.

Em 2018, 12 estudantes conseguiram participar do programa de mobilidade nacional. Para 2019, serão disponibilizadas 1267 vagas para mobilidade. Quanto à mobilidade internacional, a Abruem possui acordos com países como China, Chile, Cuba, Itália, Espanha, Portugal, Alemanha, Bélgica, Coréia do Sul, França, Canadá, Irlanda do Norte, Inglaterra, País de Gales e Escócia, Austrália e Hungria.

O Fórum da Abruem terá sua abertura no dia 12, às 20h, no auditório da UEMS, em Campo Grande, na Av. Dom Antônio Barbosa, 4155 – Vila Santo Amaro. As discussões em câmaras temáticas serão realizadas nos dias 13 e 14 de novembro.

Fonte: Assessoria de Comunicação da UEMS

Ex-reitora da Uergs é homenageada no 63º Fórum da Instituição

Associação entrega desde 2006 honraria em reconhecimento ao trabalho desenvolvido por reitores e reitoras a frente de suas instituições

Com o objetivo de reconhecer os trabalhos de excelência desenvolvidos durante seus anos de reitorado, a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) homenageia, desde 2006, professores e professoras que deixaram o cargo de reitor em suas universidades. O 63º Fórum da Abruem, que será realizado neste mês de novembro, homenageará, com Diploma de Associado Honorário da Abruem, sete ex-reitores e reitoras de instituições afiliadas.

Confira, nesta quinta matéria sobre o Prêmio, um pouco da trajetória acadêmica de uma das homenageadas:

Arisa Araújo da Luz

A ex-reitora da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul possui três graduações, Pedagogia, pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões; Formação de Professores de Disciplinas Específicas, pela Universidade de Passo Fundo; e Ciências Econômicas, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Alegrete. É mestra em Educação nas Ciências e doutora em Educação e Formação de Professores. A professora ainda tem pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Arisa Araújo da Luz é docente na UERGS desde 2008. Além de reitora de 2014 a 2018, também assumiu diversas funções na Universidade, como coordenadora adjunta de pós-graduação lato sensu e coordenadora do curso de Pedagogia. É autora e coautora de dezenas de publicações e recebeu diversas homenagens e prêmios ao longo de sua carreira, como homenagem especial do curso superior de Tecnologia em Agropecuária da UERGS, Troféu Escritor do Ano da MG – Magazzine nos anos de 2000 e 2002, Troféu Amigo do Livro e Prêmio Fenead 98, entregue pela Federação Nacional dos Estudantes de Administração. Também dá nome à Biblioteca da Escola Municipal Mamede de Souza.

Como professora na UERGS, atua nos Cursos de Pedagogia; Tecnologia em Agroindústria; Tecnologia em Agropecuária Integrada; e Gestão Ambiental. Pesquisa e realiza estudos na área de Educação, com ênfase em inclusão escolar, formação docente inicial e continuada, atuando principalmente nos temas: prática docente, gestão do pedagógico, currículo, didática, inclusão, vivências escolares na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Integra o Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Processos Inclusivos na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

Assessoria de Comunicação Social da Abruem com informações da Plataforma Lattes

Abruem homenageia ex-reitores

Sete ex-reitores de instituições afiliadas à Abruem receberão Diploma de Associado Honorário

Com o objetivo de reconhecer os trabalhos de excelência desenvolvidos durante seus anos de reitorado, a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) homenageia, desde 2006, professores e professoras que deixaram o cargo de reitor em suas universidades. O 63º Fórum da Abruem, que será realizado neste mês de novembro, homenageará, com Diploma de Associado Honorário da Abruem, sete ex-reitores e reitoras de instituições afiliadas.

Confira, nesta quarta matéria sobre o Prêmio, um pouco da trajetória acadêmica de dois dos homenageados:

Paulo Roberto Pinto Santos

O ex-reitor e professor Paulo Roberto Pinto esteve à frente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia entre 2010 e 2018. É vinculado, desde 1982, ao curso de Agronomia, com experiência na área de Manejo e Tratos Culturais. Possui doutorado em Planificación Territorial Y Desarrollo Regional, realizado na Universitat de Barcelona, Facultad de Geografia e História. Cursou mestrado entre 1999 e 2001 na Universidade de Brasília, com pesquisa na área de Desenvolvimento Sustentável.

Perseu da Silva Aparício

Perseu da Silva Aparício foi reitor da Universidade do Estado do Amapá (Ueap) entre 2014 e 2018. É graduado em Engenharia Florestal e mestre em Ciências Florestais. O ex-reitor possui doutorado em Biodiversidade Tropical pela Universidade Federal do Amapá. É professor da Universidade do Estado do Amapá desde 2007.

O professor, que tinha 32 anos quando assumiu a reitoria da Ueap, tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Manejo Florestal, atuando principalmente nos temas: Dendrometria, Estatística e Experimentação Florestal e Inventário Florestal. Antes de assumir a reitoria, ocupou o cargo de pró-reitor de extensão na Ueap.

Assessoria de Comunicação Social da Abruem com informações da Plataforma Lattes