Arquivo da categoria: Hungria 2018

Apresentações universidades húngaras

Budapeste Business School Károli Gáspár Uiversity University of Miskolc – Apresentação 1, Apresentação 2, Apresentação 3, Apresentação 4, Apresentação 5 University of Szege    

Budapeste Business School

Károli Gáspár Uiversity

University of Miskolc – Apresentação 1, Apresentação 2, Apresentação 3, Apresentação 4, Apresentação 5

University of Szege

 

 

Missão Internacional Hungria 2018: 06 de julho

Elte University foi a última instituição visitada pela comitiva brasileira

No último dia de visitas técnicas à universidades húngaras, os membros da comitiva da Abruem (Associação Brasileira das Universidades Estaduais e Municipais) estiveram na Elte University. Na Instituição, participaram de uma conferência sobre internacionalização da Educação Superior. Mais uma vez, assim como em outras universidades visitadas, foi ressaltado que o governo húngaro mantém um programa de bolsas de estudo exclusivo para estudantes brasileiros, o Stipendium Hungaricum, que beneficia 250 alunos por ano, sendo que 100 benefícios são destinados a graduando, 120 para mestrandos e 30 para doutorandos.

Para a Elte University um fator que dificulta o processo de internacionalização das universidades – tanto na atração de estudantes e pesquisadores, quanto do envio – é o não domínio da língua inglesa, o que impede, por exemplo, os processos de mobilidade. A palestra ressaltou, ainda, a importância do estabelecimento de um pacto de dedicação entre investigadores, professores e gestores, que seria decisivo para avançar o processo de internacionalização.

O diretor de Relações Internacionais da Unesp (Universidade Estadual Paulista), José Celso Freire Júnior, que apresentou a Abruem, destacou a importância que as instituições afiliadas vem dando à internacionalização e, também, ressaltou o papel fundamental da mobilidade de professores e estudantes neste processo. Para estimular as parcerias entre as instituições brasileiras e hunguras, José Celso esmiuçou o funcionamento do sistema de educação superior no Brasil, diferenciando por exemplo os sistemas público e privado. Também falou sobre das similaridades entre as áreas prioritárias de pesquisa no Brasil e na Hungria.

Em seguida, o secretário geral da Conferência de Reitores da Hungria fez uma apresentação sobre as fases da cooperação entre Brasil e Hungria, que iniciou em 1992, após o processo de democratização do país. Por fim, os reitores foram levados ao Centro de Estudos Brasileiros e o Centro de Estudos Portugueses, mantidos pela Elte University e que trabalham com a difusão da língua portuguesa e da literatura dos dois países.

Vale ressaltar que a Elte mantém uma parceria com a Universidade Estadual do Ceará (Uece) e concedeu o título de doutor Honoris Causa ao reitor da Instituição cearense, professor Jackson Sampaio.

Missão Internacional Hungria 2018: 04 e 05 de julho

Reitores visitam últimas universidades em busca de parceria

No dia quatro de julho, os integrantes da missão da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) estiveram na cidade de Eger, onde foram recebidos na Eszterházy Károly University. A visita técnica teve início com um tour pelo prédio histórico, incluindo a biblioteca do século XVIIIO prédio, toda sua estrutura de madeira e os livros são originais, incluindo obras raras publicadas a partir do ano de 1034. O passeio incluiu uma visita à torre do prédio, onde fica um observatório astronômico, com equipamentos do século XVII. Na sequência, foram levados ao dark room, de onde se pode ver a cidade toda com equipamentos antigos, do século XVIII< criados a partir de espelhos que refletem como se fossem câmaras filmadoras.

Na recepção, o reitor da Eszterházy Károly University ressaltou sua admiração pelo Brasil e que a distância entre os dois países, em sua perspectiva, é apenas geográfica. Para exemplificar, citou que receberam, nos últimos anos, estudantes brasileiros pelo Stipendium Hungaricum. Um estudante brasileiro que está em mobilidade na Universidade foi convidado a falar de sua experiência.

Quinta-feira, 05 de julho

Já no penúltimo dia de missão, a comitiva esteve na Nyíregyházi University, fundada em 1914 como instituto real de formação de professores e, em 1959 iniciou o teaching training. Atualmente, tem 4.000 alunos e 12 institutos, ofertando cursos nas áreas de Ciências Agrícolas, Humanidades, Economia, Tecnologia e Inovação, Engenharias e Artes.

Missão Hungria 2018: dias 02 e 03 de julho

Semana começa em Budapeste e tem sequência em Miskolc

A segunda semana da comitiva da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) começou com os integrantes se dividindo entre duas instituições húngaras. Parte esteve na Universidade de Saúde e a outra na Universidade de Medicina Veterinária, ambas em Budapeste, de acordo com as áreas de interesse e/ou prioritárias para suas respectivas universidades do ponto-de-vista da internacionalização.

A Universidade de Medicina Veterinária foi criada em 2016, a partir da desvinculação da Universidade de Santo Estevão. As ações de internacionalização remontam ao final da década de 1980, quando a partir der 1989 passam a oferecer cursos em alemão. Poucos anos depois, em 1992, as disciplinas ganham a oferta também em inglês.

A Instituição tem 1.600 estudantes, sendo que 1.000 são estrangeiros – a maioria vindos da Alemanha, já que o país conta com apenas quatro escolas de Medicina Veterinária. A estrutura curricular do curso segue as diretivas da União Europeia, contemplando animais de fazenda, de companhia, exóticos, sanidade animal, saúde pública animal, e administração veterinária.

Terça-feira, 03 de julho

A terça-feira foi dedicada à visita técnica à Universidade de Miskolc, distante 180 quilômetros de Budapeste. Os brasileiros foram recebidos e acompanhados, ao longo do dia, pelo reitor e pelo diretor de Relações Internacionais da Instituição, respectivamente, András Torma e Péter Kékesi, além dos diretores de faculdades.

Kékesi apresentou a região e a Universidade, destacando aspectos e curiosidades locais. Ele mostrou fotos e reportagens de época que afirmam que esta é a primeira escola técnica da Europa. Em termos de internacionalização, a Universidade de Miskolc passou a oferecer cursos em inglês recentemente. Hoje, recebe estudantes provenientes de 36 países.

A Instituição tem como característica o estabelecimento de cooperação com as indústrias instaladas na região, como a Bosch, que tem estruturas instadas dentro da Universidade. Essas aprcerias favorecem o alto índice de empregabilidade dos egressos da instituição.

A Universidade de Miskolc é formanda por seis faculdades – Ciências da Terra e Engenharias; Engenharia e Ciências Naturais; Engenharia Mecânica e Informática; de Direito; de Economia; de Artes; e de Saúde.

Missão Hungria 2018: atividades 27, 28 e 29 de junho

Visitas técnicas foram realizadas em Budapeste, Dunaújváros, Szged e Sopron

As atividades da manhã da última quarta-feira, 27 de junho, dos reitores e demais membros da comitiva da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) que está na Hungria, participando da Missão de Internacionalização 2018 da entidade, foram realizadas na cidade de Duanaújváros, na instituição de ensino superior de mesmo nome. Lá, a recepção e acolhida foram feitas pelo reitor da University of Dunaújváros, István András. Em sua fala, ele lembrou que 69 universitários brasileiros, bolsistas do Programa Ciências Sem Fronteiras, fizeram mobilidade na instituição e que, atualmente, recebe outros alunos do país, vai Erasmus +.

Na sequência, a vice-reitora de Relações Internacionais apresentou a Universidade, que fica localizada na região central da Hungria, em torno do Danúbio, numa pequena cidade, porém fortemente industrializada. Ela contou que a Instituição tem 18 mil alunos e seu foco é a graduação, sendo que os estudantes têm forte inserção na indústria local, onde realizam os estágios. A University of Dunaújváros possui acordos de relações internacionais com 52 países e tem interesse em expandir seu relacionamento com o Brasil. No momento, conta com 200 estudantes internacionais procedentes de 26 países. Para sua política de internacionalização são disponibilizados, anualmente, 140 mil euros.

A Instituição ainda tem como características a oferta de cursos de graduação e, também, de curta duração na modalidade de Educação a Distância, e quase todos eles são ofertados em inglês. Além disso, a Universidade cursos de verão, principalmente voltados para para estudo de línguas estrangeiras.

A visita técnica do período da tarde, ocorreu na Budapeste Business School/University of Applied Sciences, uma instituição pública tradicional, cuja faculdade de Comércio teve início em 1857. Atualmente, são quatro faculdade, 11 cursos de graduação, oito programas de mestrado, um de doutorado e 16 mil estudantes. Como vários de seus cursos são ofertados totalmente em inglês e/ou em alemão, é considerada a escola de negócios mais internacionalizada da Europa. Tem mais de 40 universidades parceiras, nos cinco continentes.

A Instituição prima por uma formação que motive e incentive o empreendedorismo, já que acredita no fim do emprego tradicional. Assim, trabalhar para alterar a visão predominante dos estudantes que, na maioria, pensa em ingressar em uma grande empresa e na formação dessa mentalidade também entre os professores são considerados seus maiores desafios.

Quinta-feira, 28 de junho

A agenda de visitas também começou fora de Budapeste, na University of Szged, localizada na cidade de mesmo nome. A instituição tem 23 mil estudantes e como meta atingir o percentual de 20%, entre os matriculados, de estrangeiros até o ano de 2020. Proporcionalmente, é a cidade mais universitária da Hungria, já que dos 120 mil habitantes, aproximadamente, 30 mil são membros da comunidade acadêmica (estudantes, professores e pesquisadores). A University of Szged é centro de excelência em várias áreas, com destaque para medicina molecular.

A Instituição, fundada em 1581, é formada por 12 faculdades e 52 cursos nas áreas de Humanidades, Artes, Letras, Agronomia, Engenharia, Odontologia, Ciências Sociais Aplicadas, Farmácia, Saúde e Ciências da Informática. Todas as faculdades estão internacionalizadas e oferecem cursos em inglês e em outros idiomas. No total, são 3.550 estudantes estrangeiros, a maioria romenos e alemães.

Sexta-feira, 29 de junho

As atividade de sexta-feira concentraram-se na Sopron University. A cidade de Sopron fica a 210 quilômetros de Budapeste e a 60 de Viena, e tem aproximadamente 65 mil habitantes. São quatro faculdades: Pedagogia, Engenharia Florestal, de Ciências da Madeira e Economia – todas com ofertas de disciplinas em inglês. Os dirigentes da Instituição reforçaram o interesse em parcerias, que possibilitem a dupla diplomação, tanto na graduação quanto na pós graduação.

Missão Hungria 2018: atividades dias 25 e 26 de junho

Três universidades com diferentes perfis foram visitadas pela comitiva da Abruem

A Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) ano a ano promove uma missão a universidades de outros países com vistas a promover a internacionalização das suas 45 instituições de ensino superior estaduais e municipais afiliadas. Em 2018, o destino é a Hungria, onde entre os dias 25 de junho e seis de julho serão serão realizadas visitas técnicas a 15 universidades e centros de pesquisa. A comitiva da Abruem é composta por 21 membros, sendo 12 reitores, três vice-reitores, cinco pró-reitores e assessores de Relações Internacionais e, ainda, o secretário-executivo da Associação.

No primeiro dia em território húngaro, o programa possibilitou a aproximação visando parcerias com três IES. Pela manhã, foi visitada a Szent István University, localizada na cidade de Godölo, e especializada em energias renováveis e agricultura. Já no período da tarde, a comitiva sesteve na Károli Gáspár University, forte na área de humanidades e com um grupo de pesquisa em estudos sobre a América Latina.

A terça-feira, 26, foi dedicada a reuniões e visitas técnicas na Universidade de Tecnologia e Economia de Budapeste. Pela manhã, os membros da comitiva da Abruem foram recepcionados pelo reitor János Józsa, que reforçou o interesse institucional em cooperar científicamente com o Brasil e a admiração pelos estudantes brasileiros. A Universidade, de 236 anos, foi apresentada pela vice-reitora Krisztina Lászió, que detalhou a estrutura da Instituição, que conta com 70 departamentos, oito faculdades, 23 mil estudantes, sendo 1500 provenientes de outros países. Segundo Krisztina Lászió, a Universidade de Tecnologia e Economia considera como áreas prioritárias para o desenvolvimento de pesquisas conjuntas a inteligência artificial e as cidades inteligentes, nanotecnologia, nonociências, biotecnologia, proteção ambiental e saúde.

Durante a apresentação da Universidade também foi destacado seu histórico de cooperação com instituições brasileiras. A Hungria foi o décimo destino mais procurado por alunos beneficiados com bolsas pelo programa Ciência Sem Fronteiras, recebendo mais de 2 mil estudantes brasileiros. E a Universidade de Tecnologia e Economia foi a mais procurada, no país, por esses alunos, a maioria de Minas Gerais e São Paulo. Ressaltou-se que, nesse momento, o programa Erasmus Mundus é o caminho para o fortalecimento da cooperação com o Brasil.

A Abruem foi apresentada pelo presidente da Associação. Além disso, os representantes das 14 universidades associadas integrantes das Comitiva também puderam apresentar suas universidades.

Já durante a tarde, os integrantes da comitiva da Abruem dirigiram-se à Universidade Centro Europeia. Altamente internacionalizada, a instituição conta com professores de 51 países e mais de 1.500 mestrandos e doutorandos oriundos de 117 países que estão, nesse momento, matriculados na Instituição.

Definida programação para a Missão Internacional 2018, na Hungria

No total, serão realizadas visitas técnicas em 12 universidades do país

12 universidades da Hungria – cinco localizadas na capital, Budapeste, e outras sete no interior do país – serão visitadas pelos reitores e diretores de Relações Internacionais das universidades estaduais e municipais brasileiras, que integrarem a Missão Internacional 2018, organizada pela Abruem, em conjunto com a Embaixada da Hungria no Brasil.

O embaixador da Hungria no Brasil e o presidente da Abruem, em reunião na sede da Embaixada, em Brasília

A programação foi fechada em reunião entre o presidente da Abruem, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste); o secretário executivo da Associação, Carlos Roberto Ferreira, o embaixador da Hungria no Brasil, senhor Norbert Konkoly; e o adido comercial da Embaixada, Péter Sutyinszki.

“Foi definido”, ressalta Aldo, “que os integrantes da Comitiva da Abruem devem chegar a Budapeste até as 12h do dia 24 de junho. Afinal, ainda no período da tarde, às 17h, teremos uma reunião de recepção e já no dia seguinte tem início as visitas técnicas propriamente”.

Na primeira semana, os encontros visando a aproximação entre as universidades brasileiras e húngaras com vistas à internacionalização se concentrarão em Budapeste, com visitas previstas as Universidades de Tecnologia e Economia; Centro-Europeia; Escola de Negócios de Ciências Aplicadas; de Veterinária; e Semmelweis. Já na segunda metade da missão os reitores percorrerão o interior do país, conhecendo as Universidades Szent István, em Godollo; de Miskolc; de Nyíregyháza; de Sopron; de Károly Eszterházy, em Eger; de Dunaújváros; e de Szeged. (clique aqui e confira a programação)

“Inicialmente, a proposta é que a missão percorresse a Hungria e outros países da região. Porém, esse planejamento inicial não se concretizará em virtude do grande número de instituições de ensino superior da própria Hungria, que demonstraram interesse em receber os reitores das Universidades afiliadas à Abruem”, finaliza Bona.

Abruem e Embaixada da Hungria discutirão encaminhamentos da Missão 2018 no próximo dia 22

Manifestações de interesse em participar devem ser enviadas, no máximo, até 20 de março

A Diretoria da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) e representantes da Embaixada da Hungria no Brasil têm uma reunião agendada para a próxima semana. No dia 22, as instituições devem discutir os próximos encaminhamentos para a realização da Missão Internacional 2018. A visita técnica, agendada para o período de 25 de junho a 06 de julho, englobará a Hungria e outros seis países vizinhos: Polônia, Eslováquia, Croácia, Eslovênia, Sérvia e Áustria.

“Nosso objetivo, mais um ano, com a realização de uma Missão Internacional”, explica o presidente da Abruem, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste), “é conhecer os cenários educacionais, científicos e culturais de outros países para – a partir dessas informações e desses contatos – ter subsídios para promover a internacionalização das universidades que integram os sistemas estaduais e municipais de ensino superior brasileiros”.

Estão na pauta do dia 22 temas como a definição de áreas de interesse das instituições afiliadas a Abruem; formação de uma programação, mesmo que ainda preliminar, para os 13 dias de missão; além de encaminhamentos burocráticos, como vistos, e relacionados à logística, transporte entre os países e reservas de hotéis, por exemplo. Os encaminhamentos desse encontro serão repassados já no dia seguinte (23), durante a reunião administrativa de março, que será realizada em Alagoas, na cidade de Maceió.

“Para que a reunião com a Embaixada da Hungria seja mais produtiva e assertiva, nós precisamos de dados concretos referentes às instituições afiliadas que têm interesse em participar da Missão. Nesse sentido, reiteramos a importância de que as universidades se manifestem, por e-mail, até o dia 20 de março, encaminhando para a secretaria da Associação a Ficha de Inscrição”, explica Bona.

A Abruem e a Conferência dos Reitores Húngaros prepararam convites para a Missão, tendo em vista facilitar e agilizar as providências de autorização para a viagem junto às Universidades, Municípios e Estados (clique nos links para baixar).