Arquivo da categoria: Notícias

63º Fórum da Abruem será realizado em Campo Grande

Este será o último Fórum realizado pela Abruem em 2018 e reunirá os gestores das instituições de ensino superior afiliadas para debater o tema “Diálogos entre Universidade e Sociedade”

O 63º Fórum da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) será realizado entre os dias 12 e 14 de novembro em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. A ficha de inscrição já está disponível (clique AQUI). Após o preenchimento, o documento deve ser enviado a um dos seguintes e-mails: abruem@abruem.org.br , abruem@gmail.com .

Este será o último Fórum realizado pela Abruem em 2018 e reunirá os gestores das instituições de ensino superior afiliadas para debater o tema “Diálogos entre Universidade e Sociedade”.

Entre as temáticas da programação do Fórum estão palestras com representantes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Além disso, serão realizadas apresentações das Câmaras Técnicas: de Educação à Distância; de Graduação; de Saúde e Hospitais de Ensino; de Pós-Graduação; de Gestão, Governança e Legislação; de Extensão; e de Internacionalização e Mobilidade.

Confira aqui a programação preliminar do evento.

Abruem se reúne com presidência da Capes

Participaram da reunião o presidente da Abruem, Haroldo Reimer, e o presidente da Capes, Abílio Baeta

O presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) se reuniu nesta quarta-feira, 5, com o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Abílio Baeta. A reunião foi realizada na sede da Capes, em Brasília.

Entre os assuntos em pauta estava uma aproximação maior entre a Coordenação e a Abruem. Além disso, foi discutida a participação das Universidades Estaduais e Municipais no Programa Institucional de Internacionalização – Capes PrInt. A ideia é encontrar caminhos que valorizem a participação destas Universidades no âmbito do Programa, inclusive com a participação nos debates acerca do Capes Print.

O Programa tem como objetivo incentivar a internacionalização de Instituições de Ensino Superior (IES) e Institutos de Pesquisa (IP) no Brasil como forma de incrementar o impacto da produção acadêmica e científica. Os itens financiáveis para os contemplados nos editais são auxílio para missões de trabalho no exterior, recursos para manutenção de projetos, bolsas no exterior e no País, entre outros.

Ainda na reunião, Haroldo Reimer convidou o presidente da Capes para participar da próxima Reunião Administrativa da Abruem, que será realizada na sede da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), em Porto Alegre, nos dias 24 e 25 de setembro.

Nota Oficial sobre o Incêndio no Museu Nacional

Localizado na cidade do Rio de Janeiro, o Museu computava um extraordinário acervo de mais de 20 milhões de itens, inestimáveis para a compreensão histórica e socioantropológica do País

É com grande pesar que testemunhamos estarrecidos – por meio das mídias – o incêndio catastrófico que, no domingo, 2 de setembro, destroçou o Museu Nacional, o maior da América Latina no segmento de História Natural e a mais antiga instituição científica do Brasil. Localizado na cidade do Rio de Janeiro e instalado no Palácio de São Cristóvão, o Museu foi fundado em 1818 por Dom João VI e computava um extraordinário acervo de mais de 20 milhões de itens, inestimáveis para a compreensão histórica e socioantropológica do País.

Vinculado à estrutura administrativa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Museu Nacional acolhia preciosos documentos de ordem e interesse variados, compilados ao longo de dois séculos.  O trágico acontecimento revela muito do pouco investimento, ou mesmo do descaso, que tem assolado a educação e a ciência no Brasil. Isso a se agudizar com a decisão recente de congelamento de investimentos públicos por 20 anos. A falta de políticas públicas arrojadas e com financiamento apropriado tem sucateado a maioria dos equipamentos culturais brasileiros e as Universidades, que os administram, porque ano após ano sua capacidade de investimento vem sendo reduzida e sua manutenção, sucateada.

A falta de recursos, sensibilidade humanística e de preparo do poder público fez sucumbir um patrimônio cultural e intelectual inestimável para a humanidade. Quantos outros museus, teatros ou bibliotecas ainda serão destruídos no Brasil por motivos injustificáveis? A memória nacional sofre um duro golpe que precisa ser responsabilizado, porque não há substituição àquilo que é único.

Sentindo-nos aviltados com o doloroso descaso, motivo de inúmeras denúncias já realizadas há anos pela direção da Instituição, manifestamos nossa irrestrita solidariedade – em face da irreparável perda – a todos homens e mulheres que fazem o Museu Nacional e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, colocando-nos à disposição para qualquer necessidade técnica correlata e existente nas Instituições de Ensino Superior que compõem a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais – Abruem.

Preservar, conservar e restaurar tornam-se hoje palavras de ordem!

Haroldo Reimer

Presidente da Abruem/ Reitor da UEG

Brasília, 4 de agosto de 2018.

Abruem elabora carta aos presidenciáveis

Constam do documento os anseios da Associação em relação às políticas públicas de Educação Superior e Ciência, Tecnologia e Inovação.

Tendo em vista o pleito eleitoral em curso no Brasil, a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) emitiu nesta quinta-feira, 30, documento direcionado aos candidatos à presidência da república. Constam da carta, que será entregue a cada um dos presidenciáveis, os anseios da Associação em relação às políticas públicas de Educação Superior e Ciência, Tecnologia e Inovação.

Nova diretoria da Abruem toma posse em Brasília

A diretoria toma posse para o biênio 2018-2020

Nova diretoria da Abruem toma posse

A cerimônia de posse da nova presidência da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) foi realizada na terça-feira, 21, em Brasília. Foram empossados como presidente e vice-presidente, respectivamente, o reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Haroldo Reimer, e o reitor da Universidade Estadual da Paraíba, Rangel Júnior.

Os novos membros foram eleitos durante o último Fórum Nacional de Reitores, realizado em Florianópolis. O mandato é de dois anos.

Segundo Haroldo Reimer, liderar a Abruem será uma oportunidade de contribuir com as boas práticas de gestão já exercitadas na UEG nos últimos seis anos. Contudo, também será um desafio, especialmente neste momento em que o Brasil vive um clima geral de contingenciamento de orçamento, tanto na esfera federal quanto nos estados.

“Fico feliz em assumir a presidência da Abruem e honrado com os votos dos meus colegas reitores, mas sei que será desafiador. Teremos que trabalhar para manter o regime colaborativo entre as universidades associadas e a visibilização das mesmas e da Associação como um todo. Também teremos que exercitar a motivação para continuar participando dos eventos e estabelecendo as reivindicações junto aos governos e às agências de fomento, a fim de que as importantes contribuições das universidades estaduais e municipais possam ter plena continuidade, com respaldo e reconhecimento”, salienta o presidente.

Em sua fala, o ex-presidente da Abruem, Aldo Nelson Bona, reitor da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná, agradeceu a todos os presentes e a oportunidade de ter ficado, nos últimos quatro anos, à frente da Associação. “Nos últimos anos o que fizemos foi buscar cada vez mais aproximar a Abruem das instancias do governo federal, das agências de fomento, para que as demandas de nossas instituições fossem acolhidas e obtivessem frutos”, destacou.

Aldo Nelson Bona entrega a Haroldo Reimer escritura da nova sede da Abruem

Durante o evento, Aldo Nelson Bona passou às mãos do presidente empossado a escritura da nova sede da Abruem “Desde a fundação da Abruem, passava-se a pensar em uma sede própria em Brasília. Este processo foi concluído no dia de hoje, quando assinamos a escritura de posse de duas salas. Podemos, a partir desta nova sede, dizer que a Abruem está preparada para também oferecer mais serviços a suas afiliadas”, explicou.

Educação Superior Pública

Um dos assuntos destacados durante a cerimônia de posse foi a defesa da educação superior pública no Brasil, tendo em vista o contexto de dificuldades que o setor tem sofrido nos últimos anos. “Essa gestão que se inicia agora na Abruem deve continuar a defesa contundente de que o desenvolvimento e futuro do Brasil estão amparados no financiamento adequado às universidades públicas”, afirmou a reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz, Adélia de Carvalho, ex-vice-presidente da Abruem.

Para Aldo Nelson Bona, a educação superior não deve ser considerada mercadoria. “A educação superior deve ser preservada como um bem social. E isso é dever do estado e direito de quem não pode pagar”, destacou.

De acordo com o presidente da Abruem, Haroldo Reimer, o momento político no Brasil é desafiador, com inúmeros elementos que ameaçam a expansão de investimentos em ciência, tecnologia e inovação. “A produção intelectual brasileira é feita de forma predominante nas instituições públicas. Por isso, vamos trabalhar em espírito colaborativo, sabendo que não estamos defendendo só a nós, mas a um modelo de desenvolvimento que coloca educação, ciência, tecnologia e inovação como forças motrizes para o acesso ao bem estar com dignidade”, salientou.

Portas Abertas

Entre as autoridades que participaram do evento de posse estão o secretário executivo do Ministério da Educação, Henrique Sartori, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, o presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub), Benedito Guimarães, e o diretor de Educação à distância da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Carlos Cezar Lenuzza.

De acordo com Henrique Sartori, a agenda de trabalho do Ministério está aberta para receber a Abruem. “Reafirmo o compromisso do Miistério da Educação para com a Abruem e a importância das universidades estaduais e municipais para o nosso sistema educacional como um todo”, destacou.

Para o presidente do CNPq, a Abruem tem um papel fundamental no País por sua capilaridade. “Temos que ter esse olhar de levar a ciência brasileira a todos os estados do Brasil e a Abruem, por meio de suas associadas, tem feito isso. Um dos pilares que nos une é usar a ciência desenvolvida aqui para a solução dos problemas brasileiros e também para a geração de riquezas”, salientou Mario Neto ao destacar que as portas do CNPq estão abertas para a Associação.

Já o diretor da Capes, Carlos Lenuzza, afirmou que o trabalho da Abruem sempre foi muito integrado com os diversos órgãos do Ministério da Educação e que a Capes quer cada vez mais estreitar essas relações. “Queremos ter na Abruem uma parceira de toda hora, principalmente no que tange à defesa dos aspectos educacionais, da pós-graduação brasileira e da formação de professores”, disse o diretor.

A Abruem

Ao todo, 46 IES são associadas à Abruem. O objetivo principal da Associação é aprofundar permanentemente as discussões de temas prioritários para a agenda do Ensino Superior, almejando a harmonia entre ensino, Pesquisa, Extensão, Inovação e Internacionalização. A rede de Instituições de Ensino Superior (IES) da Abruem representa 35% das matrículas do ensino superior público, quase 50% da produção intelectual do País.

A diretoria da Abruem para o biênio 2018-2020 tem como membros do Conselho Deliberativo os reitores Adélia Maria Carvalho de Melo Pinheiro (Uesc – Universidade Estadual de Santa Cruz), Arisa Araújo da Luz (UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), Francisco de Assis Carvalho Arten (UniFae – Centro Universitário das Faculdade Associadas de Ensino).

Integram o Conselho Fiscal os reitores Gustavo Pereira da Cista (Uema – Universidade Estadual do Maranhão), Marcus Tomasi (Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina) e Sebastião Lázaro Pereira (UniRV – Universidade de Rio Verde).

A diretoria conta ainda com três suplentes para cada um dos dois conselhos. Deliberativo: Rubens Cardoso da Silva (Uepa – Universidade do Estado do Pará), Fábio Edir dos Santos Costa (UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e Pedro Fernandes Ribeiro Neto (UERN – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte). Fiscal: Ita de Fátima Silva Assis (Unifimes – Centro Universitário de Mineiros), José Alfredo de Pádua Guerra (Uni-Facef – Centro Universitário Municipal de Franca) e Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste).

Nova diretoria da Abruem toma posse em 21 de agosto

Mandato é para o biênio 2018-2020

A nova diretoria da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) será empossada nesse mês de agosto. A cerimônia de transmissão de cargo para o presidente e o vice-presidente eleitos, respectivamente reitores Haroldo Reimer (UEG – Universidade Estadual de Goiás) e Antonio Guedes Rangel Junior (UEPB – Universidade Estadual da Paraíba) está marcada para o próximo dia 21, em Brasília. Os novos membros foram eleitos durante o último Fórum Nacional de Reitores, realizado em Florianópolis.

A diretoria da Abruem para o biênio 2018-2020 tem como membros do Conselho Deliberativo os reitores Adélia Maria Carvalho de Melo Pinheiro (Uesc – Universidade Estadual de Santa Cruz), Arisa Araújo da Luz (UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), Francisco de Assis Carvalho Arten (UniFae – Centro Universitário das Faculdade Associadas de Ensino). Integram o Conselho Fiscal os reitores Gustavo Pereira da Cista (Uema – Universidade Estadual do Maranhão), Marcus Tomasi (Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina) e Sebastião Lázaro Pereira (UniRV – Universidade de Rio Verde).

A diretoria conta ainda com três suplentes para cada um dos dois conselhos. Deliberativo: Rubens Cardoso da Silva (Uepa – Universidade do Estado do Pará), Fábio Edir dos Santos Costa (UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e Pedro Fernandes Ribeiro Neto (UERN – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte). Fiscal: Ita de Fátima Silva Assis (Unifimes – Centro Universitário de Mineiros), José Alfredo de Pádua Guerra (Uni-Facef – Centro Universitário Municipal de Franca) e Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste).

Abruem manifesta apoio ao Conselho Superior da Capes

Nota Oficial da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais

A Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem,) vem a público manifestar seu irrestrito apoio ao Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Em documento bastante esclarecedor, o Conselho alerta quanto aos impactos negativos no sistema de pós-graduação, ciência e tecnologia do país, caso se confirme o orçamento proposto pelo governo federal à Capes para o ano 2019.

O Ofício 245/2018-GAB/PR/Capes solicita uma ação urgente do Excelentíssimo Senhor Ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, em favor da recomposição orçamentária estipulada em lei, sob o risco de prejudicar diretamente mais de 450 mil (quatrocentos e cinquenta mil) discentes, pesquisadores, professores, tutores, assistentes e coordenadores que atuam em diversos programas mantidos pela Capes – além de provocar danos de alto impacto à Ciência brasileira e, consequentemente, à população do País.

A Abruem avalia que o momento é bastante grave pois a Capes, desde a sua criação, tem sido a principal responsável pela construção do robusto sistema de pós-graduação brasileiro e, por conseguinte, tem contribuído diretamente para o avanço e interiorização da ciência em todo o território nacional. Medidas imediatas devem ser tomadas para reverter esta situação absurda, sob pena de lastimoso e prejudicial retrocesso do Ensino Superior e da ciência brasileira. Uma Nação que almeja crescer e intenta diminuir suas desigualdades sociais e econômicas não pode aceitar os expressivos cortes orçamentários nos Ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia.

Nesse cenário, a Abruem reforça seu apoio à corajosa manifestação do Conselho Superior da Capes e se soma às centenas de manifestações que estão ocorrendo em todo o país. Em última instância, trata-se sobretudo da defesa da soberania nacional, condição essa que, indubitavelmente, passa por um vigoroso sistema de educação, ciência e tecnologia, no qual a CAPES é peça fundamental desde a sua fundação.

Brasília, 3 de agosto de 2018.

Divulgada Declaração Final da Cres 2018

Documento reafirma compromisso da Universidade como bem público e dever do Estado

Reitores, professores, pesquisadores e estudantes participaram, no último mês de junho, da Conferência Regional de Educação Superior, em Córdoba, na Argentina. Agora, a Declaração Final foi divulgada.O conteúdo do documento reafirma a educação superior como um direito humano universal, um bem público e um dever do Estado.

O documento final da Cres 2018 é uma carta de princípios em que estão contidos as ideias e os valores a serem defendidos e praticados pelas universidades e instituições de ensino superior da América Latina e do Caribe. A Declaração também apresenta as responsabilidades e compromissos a serem assumidos tanto pelas instituições de ensino quanto pelos governos. O texto reconhece os avanços alcançados, mas alerta que um grande número de pessoas na região não têm acesso a direitos básicos, como água potável, saúde e educação. Alerta, ainda, que milhões de crianças, jovens e idosos da América Latina e do Caribe vivem em estado de exclusão.

O texto destaca, ainda, que a visão mercantilista que, em muitos momentos, têm sobressaído na oferta e na avaliação da Educação Superior e, por isso, determinam que se estabeleça um acompanhamento rigoroso para a oferta da educação em todos os níveis, reiterando que os Estados têm que adotar instrumentos de regulação das instituições públicas e privadas, promovendo o acesso universal e a permanência na Educação Superior. Dessa forma, os princípios da gratuidade do ensino e da autonomia universitária também são reiterados pela Declaração Final da Cres 2018.

Prévia do documento já havia sido lida na sessão plenária da Conferência (Foto: Ariane Pereira)

A declaração final frisa que as diferenças econômicas, tecnológicas e sociais entre os hemisférios Norte e Sul têm aumentado, bem como a livre circulação de mercadorias. Lembra, porém, que na contramão, o fluxo de pessoas tem sido restringido. A diferenciação e o preconceito também aparecem no documento quando o texto chama a atenção para a desigualdade entre os gênero, destacando que as mulheres precisam ser valorizadas e reconhecidas como sujeitos de direito, inclusive dentro das próprias universidades e instituições de ensino superior.

A carta ainda convoca as universidades a refletirem sobre como elas estão contribuído para transformar a sociedade, para promover o livre debate, a igualdade, o respeito humano, a luta contra as arbitrariedades e a defesa incondicional da democracia. A declaração é contundente ao afirmar que as instituições de ensino superior precisam estar comprometidas, integralmente, com a transformação social, atuando para construir sociedades igualitárias, plurais e inclusivas.

Reitores fazem visita técnica ao Instituto Federal de Tecnologia de Zurique

Participaram da reunião Aldo Bona (Unicentro) e Regys Freitas (UERR)

O presidente da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste) e o reitor Regys Freitas (UERR – Universidade Estadual de Roraima) estiveram, na última segunda-feira (09), no Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETHZ), na Suíça.

A assistente do Programa Suiço-Europeu entre aos reitores Regys e Aldo

Na ocasião, eles visitaram o campus e o Escritório de Relações Internacionais.O objetivo de ambos foi apresentar a Abruem e demonstrar o interesse das afiliadas em parcerias, projetos conjuntos e mobilidade. Os reitores foram recebidos pela supervisora administrativa do Programa Suíço-Europeu Andrea Rothenbühler, que demostrou interesse na participação de estudantes brasileiros no processo de intercâmbio de estudantes.

Fundada em 1854, a ETHZ é considerada a oitava melhor universidade do mundo e a primeira da Europa continental. 21 estudantes e professores da ETHSm ao longo dos anos, foram laureados com o Prêmio Nobel, sendo mais famoso deles Albert Einstein.

Missão Internacional Hungria 2018: 06 de julho

Elte University foi a última instituição visitada pela comitiva brasileira

No último dia de visitas técnicas à universidades húngaras, os membros da comitiva da Abruem (Associação Brasileira das Universidades Estaduais e Municipais) estiveram na Elte University. Na Instituição, participaram de uma conferência sobre internacionalização da Educação Superior. Mais uma vez, assim como em outras universidades visitadas, foi ressaltado que o governo húngaro mantém um programa de bolsas de estudo exclusivo para estudantes brasileiros, o Stipendium Hungaricum, que beneficia 250 alunos por ano, sendo que 100 benefícios são destinados a graduando, 120 para mestrandos e 30 para doutorandos.

Para a Elte University um fator que dificulta o processo de internacionalização das universidades – tanto na atração de estudantes e pesquisadores, quanto do envio – é o não domínio da língua inglesa, o que impede, por exemplo, os processos de mobilidade. A palestra ressaltou, ainda, a importância do estabelecimento de um pacto de dedicação entre investigadores, professores e gestores, que seria decisivo para avançar o processo de internacionalização.

O diretor de Relações Internacionais da Unesp (Universidade Estadual Paulista), José Celso Freire Júnior, que apresentou a Abruem, destacou a importância que as instituições afiliadas vem dando à internacionalização e, também, ressaltou o papel fundamental da mobilidade de professores e estudantes neste processo. Para estimular as parcerias entre as instituições brasileiras e hunguras, José Celso esmiuçou o funcionamento do sistema de educação superior no Brasil, diferenciando por exemplo os sistemas público e privado. Também falou sobre das similaridades entre as áreas prioritárias de pesquisa no Brasil e na Hungria.

Em seguida, o secretário geral da Conferência de Reitores da Hungria fez uma apresentação sobre as fases da cooperação entre Brasil e Hungria, que iniciou em 1992, após o processo de democratização do país. Por fim, os reitores foram levados ao Centro de Estudos Brasileiros e o Centro de Estudos Portugueses, mantidos pela Elte University e que trabalham com a difusão da língua portuguesa e da literatura dos dois países.

Vale ressaltar que a Elte mantém uma parceria com a Universidade Estadual do Ceará (Uece) e concedeu o título de doutor Honoris Causa ao reitor da Instituição cearense, professor Jackson Sampaio.