Arquivo da categoria: Sem categoria

Novo site da Abruem privilegiará informações das universidades afiliadas

Página contará com notícias e fotografias de todas as 45 associadas

A Abruem está trabalhando no desenvolvimento de um novo site para a Associação. Nele, haverá um espaço para atualização diária – automática e em rodízio – de notícias das 45 instituições de ensino superior afiliadas. Para isso, a página, em fase de programação, contará com um sistema de busca, o RSS, que traz as notícias diretamente do site da universidade para a página da Abruem.

Para que essa atualização automática seja possível, é necessário que os sites das instituições de ensino superior tenham uma URL com o feed, e não apenas o índice, das notícias disponível em suas páginas,, como em http://www.noticias.uem.br/index.php?format=feed&type=rss ou em http://www2.unicentro.br/noticias/feed/ .

O novo site da Abruem será apresentado pelo presidente da Associação, reitor Aldo Nelson Bona, aos reitores na reunião administrativa do mês de março, que será realizada no dia 28 de março. Assim, solicita-se que os endereços de feed sejam enviados até o dia 24 desse mês.

60. Fórum da Abruem vai apresentar experiências bem sucedidas das universidades afiliadas em governança pública

Instituições têm até segunda-feira para enviar propostas de relatos de experiência

O 60. Fórum Nacional de Reitores da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) terá como temática central “Governança pública: transparência e controle social na gestão do Ensino Superior”. Para o enriquecimento do debate, as instituições afiliadas à Abruem são convidadas à submeterem relatos de experiência, que serão apresentados durante uma das sessões do encontro.

O presidente da Associação, reitor Aldo Nelson Bona, destaca que a intenção é possibilitar que a ação positiva de uma universidade suscite outras instituições. “Essas experiências devem versar sobre casos de sucesso ou inovadores em gestão. O objetivo dessa partilha é inspirar, iluminar. Queremos que uma afiliada, a partir de suas ações, oriente a tomada de decisões da outra, favorecendo os melhores resultados na prestação da educação em nível superior pública”.

As propostas de relatos de experiência devem ser enviadas para os e-mails abruem@abruem.org.br e abruem@gmail.com somente até a próxima segunda-feira, dia 20 de março de 2017. As proposições devem conter a especificação do tema, quem será o responsável pela apresentação durante o Fórum e, ainda, uma síntese do conteúdo a ser apresentado.

Vale lembrar que o 60. Fórum Nacional de Reitores da Abruem será realizado entre os dias 31 de maio e 03 de junho, na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, Paraíba.

Em reunião com Rodrigo Maia, reitores de universidades públicas pedem a aprovação da PEC 395

Dirigentes universitários também solicitam apoio de bancadas e parlamentares

O presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia (sentado ao centro) e o deputado federal Alex Canziane (de pé) ouvem a defesa da PEC 395 apresentada pelo presidente da Abruem, reitor Aldo Bona (último à direita)

Reitores de universidades públicas – estaduais e federais – articularam politicamente, essa semana, a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de número 395, que trata da alteração da redação do inciso IV, do artigo 206 da Constituição Federal, referente à gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais, possibilitando a cobrança por cursos de pós-graduação lato sensu (especializações).

A frente do grupo, que visitou a Câmara dos Deputados na terça-feira (07), estavam o presidente da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais), reitor Aldo Nelson Bona; a presidente da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), reitora Ângela Cruz; o presidente do Crub (Conselho dos Reitores das Universidades Brasileiras), reitor Benedito Guimarães Aguiar Neto; o presidente da Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores), professor Jorge Luis Nicolas Audy; e o presidente do Fórum das Fundações de Apoio á Pesquisa, Sérgio Gargioni.

Segundo o presidente da Abruem, foi realizada uma maratona de discussões no âmbito do Congresso Nacional em apoio à PEC 395, com visitas à lideranças de bancada e gabinetes de parlamentares, principalmente os que na primeira votação se posicionaram contra a aprovação da proposta de Emenda à Constituição. “As conversas e visitas foram muito proveitosas. O debate foi um debate qualificado em cada liderança, em cada gabinete visitado. Conseguimos uma grande reversão de votos, inicialmente contrários”, relatou Bona.

Após a visita aos gabinetes dos deputados, os reitores se dirigiram para uma audiência, previamente agendada para 11h, com o presidente da Câmara, deputado federal Rodrigo Maia. Primeiramente, os dirigentes das instituições de ensino superior foram informados que a reunião seria cancelada porque Maia teria outros compromissos. Porém, por insistência do presidente da Abruem e do deputado federal paranaense Alex Canziani, o encontro foi reinserido na agenda do presidente da Câmara, entre a posse dos Ministros da Justiça, Osmar Serraglio, e das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e a reunião com os partidos do chamado “centrão”.

Com tempo reduzido, durante a audiência, apenas cinco participantes puderam expor os motivos por defenderem a aprovação da PEC 395 – os deputados federais Cleber Verde, relator da PEC, e Alex Canzini, autor do Projeto de Emanda à Constituição; os reitores Aldo Nelson Bona e Ângela Maria Paiva Cruz, representando a Abruem e a Andifes; e o professor Luiz Pinguelli Rosa, pela Academia Brasileira de Ciências.

O deputado Rodrigo Maia ouviu os nossos argumentos e comprometeu-se a colocar a matéria o mais brevemente em votação, apoiando sua aprovação”, contou o presidente da Abruem. Na ocasião, Maia sugeriu que a PEC 395 poderia ser votada ainda na tarde do dia 07 ou no dia seguinte. Porém, segundo informações referentes ao Projeto no site da Câmara dos Deputados, a “matéria não foi apreciada em face do encerramento da Sessão”.

60. Fórum Nacional de Reitores da Abruem

Organização local já se prepara para receber reitores das universidades associadas

A realização do 60. Fórum Nacional de Reitores da Abruem foi tema privilegiado da reunião administrativa da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais de fevereiro. Na ocasião, o reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), professor Rangel Junior, instituição anfitriã do encontro dos gestores das universidades brasileiras estaduais e municipais do primeiro semestre de 2017, apresentou o projeto de identidade visual do evento.

A marca é essa que ilustra a reportagem é foi desenvolvida pela equipe da Coordenadoria de Comunicação da UEPB.

Para o desenvolvimento da arte, os profissionais da Universidade Estadual da Paraíba partiram da riqueza cultural nordestina, que tem como componentes, entre outros, as festas juninas, as comidas típicas, o artesanato e o cordel. Nesse sentido, o elemento principal é um gibão de couro, que é peça da indumentária típica do vaqueiro – esse, também, um ícone do imaginário popular –, que funciona como um escudo de proteção do homem que transita na caatinga espinhosa. Segundo o Manual da Marca, o uso do gibão caracteriza a adaptação e a resistência humana diante das mais diversas condições.

Outro objetivo levado em consideração no processo de criação da marca é estabelecer um diálogo entre os símbolos populares reconhecidos pelo senso comum e o conhecimento científico produzido nas universidades. “A marca sintetiza o que esperamos com a realização do Fórum de Reitores da Abruem em Campina Grande, buscamos estreitar as relações entre a academia e a sociedade, levando as universidades a assumirem um papel de vanguarda ao atuar na preservação da cultura, do saber popular e das nossas tradições”, contou o reitor Rangel Junior.

60. Fórum Nacional de Reitores da Abruem

Quando: 31/05 a 03/06/2017
Onde: Campina Grande, Paraíba
Anfitriã: Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Tema central: Governança pública: transparência e controle social na gestão do Ensino Superior

Câmara Técnica de Educação a Distância promove reunião sobre projeto Ead em Rede

Gestores da modalidade nas universidades associadas são os convidados

Depois de aprovado pelos reitores membros da Associação Brasileiras dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), o projeto EaD em Rede, proposto pela Câmara Técnica (CT) de Educação a Distância da Abruem, será debatido com todos os gestores da modalidade nas universidades estaduais e municipais brasileiras.

“O nosso objetivo”, conta o presidente da CT, reitor Marcus Tomasi (Udesc), “é estabelecer os próximos passos que deveremos dar na Câmara e nas universidades para viabilizar e efetivar o projeto”. Para isso, os membros da Câmara, que elaboraram o projeto, querem avaliar junto aos gestores de EaD, que conhecem a realidade de cada instituição, quais são as necessidades e as demandas das universidades no sentido de colocar o projeto aprovado em prática.

A reunião será realizada em Brasília, na sede da Capes, no dia 15 de março, às 17h30. A data e o local foram definidos para coincidirem com as reuniões agendadas pela Capes com o Fórum UAB (Universidade Aberta do Brasil) e com o DED, órgão responsável pela Educação a Distância da Capes. “Aproveitamos que estaremos juntos para as audiências. Ressalto que esse diálogo conta com o apoio e com a permissão tanto do Fórum UAB, quanto da Capes”, finalizou Tomasi.

O que é o projeto EaD em Rede da Abruem?

É uma ação da Câmara Técnica de EaD que tem como finalidade desenvolver ações, a partir da utilização das TDICs (Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação), para o compartilhamento de conhecimentos, produtos e serviços acadêmicos e pedagógicos.

Como o projeto Ead em Rede se formatará?

A partir de cinco ações pré-estabelecidas e já aprovadas em reunião administrativa da Abruem realizada em dezembro de 2016. São elas:

1. Disciplinas a Distância: oferta de disciplinas que sejam da matriz curricular de cursos ofertados pelas universidades associadas à Abruem na modalidade a distância para alunos de outras instituições também afiliadas.

2. Formação continuada: oferta de cursos na modalidade a distância para o aprimoramento de competências de docentes ou outros profissionais das universidades associadas que atuam/atuarão com EaD.

3. Português para estrangeiros: oferta de cursos a distância de português para estrangeiros para estudantes em mobilidade nas instituições ligadas à Abruem.

4. MOOC: compartilhamento de conhecimento das metodologias Moocs (do inglês, massive open online course) e oferta compartilhada de cursos e/ou disciplinas Moocs.

5. Criação de repositório: desenvolvimento e implementação de um repositório integrado de recursos educacionais desenvolvidos por universidades Abruem e aberto a todas as associadas.

Proext e Pnaest são tema de audiência na Secretaria de Educação Superior

Reitores da Abruem foram recebidos pelo secretário Paulo Barone

O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (SESu/MEC), Paulo Barone, recebeu os reitores das universidades associadas à Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) na última quinta-feira (23). O objetivo da audiência, realizada em Brasília, era debater estratégias e critérios para a expansão da educação superior pública brasileira. Porém, devido ao atraso na agenda do secretário em virtude de outros compromissos, não houve tempo hábil para a apresentação de proposições. Segundo o presidente da Associação, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro), foram tecidos apenas alguns comentários e firmou-se o compromisso de que a Abruem aprofundará o debate e apresentará, formalmente, suas propostas a respeito da temática.

De todo modo”, contou Bona, “aproveitamos a ocasião para apresentar outros temas de interesse da Abruem”. Um desses assuntos é o pagamento do Edital 2014 do Proext (Programa de Extensão Universitária). “Tão logo nos manifestamos já recebemos o posicionamento da SESu. O secretário informou que o setor jurídico do MEC apontou para a impossibilidade de realizar esse pagamento em razão do tempo decorrido. Entretanto, será lançado o Edital 2016 do Proext com um volume maior de recursos. O modelo não está de todo formatado ainda, mas o objetivo é diminuir a quantidade de projetos, e que estes sejam institucionais”.

Outro tema discutido foi o Pnaest (Programa Nacional de Assistência Estudantil das Universidades Estaduais), tanto o pagamento de edições anteriores quanto a continuidade do programa. “O secretário deixou claro que, na atual conjuntura, ele não teve condições de programar o orçamento do Pnaest para 2017. Então, nesse ano, igualmente, as universidade que aderiram ao Sisu (Sistema de Seleção Unificada) não receberão os recursos previstos. Contra-argumentamos da importância dessa verba para o apoio aos estudantes já que a realização do Sisu nos traz uma demanda de estudantes que precisam de apoio institucional maior do que a necessidade que nos traz os que ingressam pelo vestibular. Afirmamos que nós não temos condições de dar conta disso e que, portanto, se não haverá mais o Pnaest, nossas instituições irão reavaliar a decisão de ingresso no Sisu”, relatou Aldo. Diante do exposto pelos reitores, Barone pediu um tempo para definir se o programa será priorizado e mesmo se terá continuidade.

O terceiro e último tema foi o pleito apresentado pela Abruem de que o governo federal passe a custear parte das despesas das universidades estaduais e municipais, como contrapartida a oferta de educação superior poública e gratuita pelos estados e municipios. Paulo Barone solicitou que um projeto seja estruturado e apresentado pela Abruem para apreciação pela secretaria.

Diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania do MEC apresenta, na Abruem, Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos

A reunião administrativa contou ainda com uma apresentação sobre os objetivos do Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos, conduzida pelo diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania, do Ministério da Educação (MEC), Daniel Ximenes. “Exercitar o respeito e a tolerância, e promover e valorizar a diversidade são virtudes públicas que precisam […]

A reunião administrativa contou ainda com uma apresentação sobre os objetivos do Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos, conduzida pelo diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania, do Ministério da Educação (MEC), Daniel Ximenes. “Exercitar o respeito e a tolerância, e promover e valorizar a diversidade são virtudes públicas que precisam ser objeto de compreensão, de estudos, de debates e de ações pela comunidade acadêmica. Elas devem impregnar a cultura das instituições de ensino superior, estando presentes nas suas práticas pedagógicas e nos seus procedimentos de gestão”, defendeu.

Ximenes lembrou que, ao longo dos anos, o marco normativo brasileiro avançou a passos largos no quesito dos direitos humanos e da cidadania, desde a Constituição Federal de 1988, passando pela Lei de Diretrizes e Bases (LDB) de 1996, até o Plano Nacional de Educação.

É nesse cenário, então, que o Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos é proposto pelo Ministério da Educação. “Seu objetivo é promover iniciativas de respeito à diversidade e ao enfrentamento do preconceito, da discriminação e da violência no ambiente universitário, por meio do desenvolvimento de atividades de atividades de ensino, pesquisa, extensão e promoção dos direitos humanos nas instituições de ensino superior. Para isso, as práticas que envolvem direitos humanos devem estar presentes tanto na elaboração do Projeto de Desenvolvimento Institucional (PDI) e do projetos pedagógicos, quanto na organização curricular e no desenvolvimento de modelos de gestão, de avaliação e, principalmente, nas relações cotidianas”, dissertou.

Assim, a proposta do Pacto é que cada universidade signatária, que assinou ao Termo de Adesão, monte um Comitê Gestor formado por professores, funcionários e alunos, e elabore um Plano de Trabalho em que se compromete a desenvolver ações em, pelos menos, um dos cinco eixos definidos pelo MEC: Ensino, Pesquisa, Extensão, Gestão e Convivência. O monitoramento das atividades ficará a cargo de uma Comissão Nacional e a disseminação será feito pelo Portal de Educação em Direitos Humanos.

Fórum de Reitores, Missão Internacional e Câmaras Técnicas discutidos na primeira reunião administrativa de 2017

Os dirigentes das instituições de ensino superior afiliadas a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) se reuniram, em Brasília, na nova sede da entidade, pela primeira vez. A reunião administrativa de fevereiro de 2017 foi realizada na última quarta-feira (22) e contou com uma pauta ampla. Um dos assuntos deliberados foi […]


Os dirigentes das instituições de ensino superior afiliadas a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) se reuniram, em Brasília, na nova sede da entidade, pela primeira vez. A reunião administrativa de fevereiro de 2017 foi realizada na última quarta-feira (22) e contou com uma pauta ampla.

Um dos assuntos deliberados foi a indicação para a criação de duas novas Câmaras Técnicas – a CT de Gestão, Governança e Legislação e a CT das Universidades Municipais. “Nós aprovamos a proposta que, agora, deverá ser amplamente debatida no 60. Fórum Nacional de Reitores das Abruem, que será realizado no mês de maio, na Paraíba. Lá é que a proposta de criação será apreciada”, relatou o presidente da Abruem, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro). Ainda em relação ao encontro dos reitores desse primeiro semestre, foi discutido e definido o tema central das discussões: “Governança pública: transparência e controle social na gestão do Ensino Superior”.

A Missão Internacional de 2017 promovida pela Abruem também foi tema de discussões na reunião. A Embaixada da Austrália em Brasília enviou, formalmente, o convite para as universidades associadas participarem da viagem de troca acadêmica e científica, que se dará entre os dias 02 e 13 de outubro. Segundo o conselheiro de Educação e Ciência da Austrália para a América Latina, Niclas Jonsson, “essa será uma oportunidade única para mapear oportunidades de cooperação com as universidades australianas. Nosso país já reconhece o Brasil como um dos parceiros prioritários para o desenvolvimento de parcerias nos campos da ciência e da inovação”.

Para que a viagem seja produtiva e traga resultados para as universidades afiliadas, a Abruem, constantemente, está negociando com a Embaixada da Austrália o roteiro de visitas técnicas. “A missão tem como objetivo discutir novas possibilidades de cooperação entre as universidades brasileiras e as australianas que proporcionem o aprimoramento e a internacionalização da educação superior dos dois países, com foco principal no apoio ao desenvolvimento de pesquisas bilaterais, no aprimoramento do ensino do inglês nas universidades estaduais e municipais brasileiras e na criação de novos mecanismos de mobilidade docente, discente e de corpo técnico”, explicou o presidente da Associação de Reitores.

Nesse sentido, a secretaria executiva da Abruem apresentou uma proposta preliminar de programação para apreciação dos reitores associados, contendo visitas técnicas e reuniões de trabalho nas cidades de Sydney, Camberra, Melbourne, Hobart e participação na Conferência Australiana de Educação Internacional. As sugestões de alteração, acréscimo ou supressão de itens na programação, visando o estabelecimento e o fortalecimento de acordos devem ser enviadas para a secretaria da Associação.

Ao mesmo tempo em que apresenta demandas à Embaixada, a Abruem também tem recebido solicitações do Departamento de Educação australiano. Um deles refere-se aos procedimentos de viagem, por isso é preciso que as instituições confirmem, ou não, o interesse em participar da missão. Por isso, a secretaria enviou aos reitores um e-mail com informações detalhadas sobre a viagem e, também, uma ficha de inscrição que precisa ser devolvida preenchida para os e-mail abruem@abruem.org.br ou abruem@gmail.com até, no máximo, dia 10 de março.

Secretário de Educação Superior receberá reitores da Abruem

Audiência será na quinta-feira, 23 de fevereiro

Os reitores das universidades estaduais e municipais afiliadas a Abruem terão a oportunidade de debater com o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Paulo Baroni, o estabelecimento de critérios nacionais para a expansão do ensino superior.

A audiência está marcada para a próxima quinta-feira (23), um dias após a reunião administrativa de fevereiro da Associação, às 9h. Será realizada no Gabinete da SESu, que fica na Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede do MEC, 3. andar, sala 300.

Quarta-feira será realizada a primeira reunião administrativa de 2017

Encontro de fevereiro dos reitores será o primeiro na nova sede

 

A Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) realiza, na próxima semana, sua primeira Reunião Administrativa de 2017. Os reitores das instituições de ensino superior afiliadas debaterão na quarta-feira (22), a partir das 14h, assuntos afetos à organização e estruturação da entidade. Constam na pauta, por exemplo, a apreciação de criação de novas Câmaras Técnicas que, se aprovadas, se juntarão as seis já organizadas (Graduação, Pós-Graduação, Extensão, Internacionalização e Mobilidade, Saúde e Hospitais Universitários; e EaD/UAB). Também estarão em discussão as sistematizações da Viagem Internacional desse ano, que será realizada em outubro para a Austrália, e do 60. Fórum Nacional de Reitores da Abruem, agendado para o período de 31 de maio a 03 de junho, em Campina Grande, tendo como anfitriã a Universidade Estadual da Paraíba.

Outro ponto a destacar na reunião de quarta-feira é a participação do diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania, da Secadi (Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade)/MEC (Ministério da Educação), Daniel de Aquino Ximenes”, lembrou o presidente da Abruem, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro). Aquino tratará com os reitores sobre a adesão e participação das universidades afiliadas ao/no Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos, que tem como objetivo superar a violência, o preconceito e a discriminação, além de promover atividades educativas de promoção e defesa dos direitos humanos nas universidades. A Abruem aderiu ao Pacto no início de dezembro.

Lembrete:
A reunião será realizada, pela primeira vez na nova sede da Abruem.
Endereço:
Setor Hoteleiro Norte – SHN, quadra 1, conjunto A, bloco D, salas 1101 e 1102


Confira a agenda de atividade já confirmadas para 2017

28/Mar Reunião Administrativa Mensal (Brasília)
26/Abr Reunião Administrativa Mensal (Brasília)
31/Mai 03/Jun 60. Fórum Nacional de Reitores Abruem (UEPB – Campina Grande/PB)
25/Jul Reunião Administrativa Mensal (Brasília)
30/Ago Reunião Administrativa Mensal (Brasília)
26/Set Reunião Administrativa Mensal (Brasília)
02/Out
13/Out
Viagem Internacional Abruem
Destino: Austrália
22/Nov
23/Nov
61. Fórum Nacional de Reitores Abruem (UERR – Boa Vista/RR)
13/Dez Reunião Administrativa Mensal (Brasília)